D. Manuel Linda distinguido com a medalha da Cruz de São Jorge

O chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) de Portugal atribuiu ao bispo D. Manuel Linda a Medalha da Cruz de São Jorge, numa cerimónia privada.


“A atribuição desta Condecoração possui tanto de agradável surpresa como de imprescindível gratidão”, lê-se numa nota pessoal do bispo das Forças Armadas e de Segurança, publicada online.

O Ordinariato Castrense explica que a Medalha da Cruz de São Jorge é uma “medalha privativa do Estado-Maior-General”, que compreende quatro classes e o bispo católico recebeu a primeira.

A insígnia destina-se a galardoar militares e civis, nacionais ou estrangeiros, que revelem, no âmbito técnico-profissional, “elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais”, contribuindo significativamente para “a eficiência, prestígio e cumprimento” da missão do Estado-Maior-General.

O diploma de atribuição foi assinado pelo general Artur Pina Monteiro a 16 de fevereiro e o bispo castrense recebeu a Medalha da Cruz de São Jorge numa cerimónia nas instalações do Estado-Maior-General das Forças Armadas, dia 23 de fevereiro, perante os generais, oficiais superiores e sargento-mor que trabalham no EMGFA.

D. Manuel Linda aceitou a distinção “com muita honra”, elogiando a “interligação com as Forças Armadas” e o reconhecimento à função da assistência religiosa.
“Por tudo isto, reafirmo o meu agradecimento, mas, fundamentalmente, a imensa honra que esta condecoração representa para mim pessoalmente e para o serviço que coordeno”, sublinhou D. Manuel Linda.

D. Manuel Linda foi nomeado pelo Papa Francisco como ordinário castrense em Portugal a 10 de outubro de 2013, sucedendo então a D. Januário Torgal Ferreira, que resignou por limite de idade.

O prelado era bispo auxiliar da Diocese de Braga, desde junho de 2009. Nascido a 15 de abril de 1956 na Freguesia de Paus (Concelho de Resende, Diocese de Lamego), frequentou os Seminário Menor (Resende) e Maior (Lamego), e o Instituto de Ciência Humanas e Teológicas (Porto) tendo sido ordenado padre a 10 de junho de 1981.

Ao longo dos anos desempenhou várias funções como pároco, assistente diocesano da Ação Católica, Promotor de Justiça e Defensor do Vínculo no Tribunal Eclesiástico e responsável pela Pastoral Juvenil, na Diocese de Vila Real. Foi reitor do Seminário de Vila Real, vigário episcopal para a Cultura, coordenador diocesano da pastoral e membro dos conselhos presbiteral, pastoral e de consultores.
 

Comentários