DR

Câmara assinala 530 anos do primeiro livro de língua portuguesa impresso em Portugal no ano de 1488

Sob o mote “O Sacramental vai à Escola”, iniciativa pretende assinalar os 530 anos do livro e reforçar a importância deste incunábulo junto da comunidade educativa.


O Município vai comemorar os 530 anos do primeiro livro impresso em língua portuguesa, o  Sacramental, a 18 de abril de 1488 em Chaves.

Para assinalar esta efeméride, a autarquia flaviense está a preparar um programa de atividades, no próximo dia 18 de abril, envolvendo as escolas do concelho, e a realização de um colóquio sobre o tema, na Biblioteca Municipal, dirigido a toda a comunidade.

Sob o mote "O Sacramental vai à escola", serão realizadas nesse dia palestras nos Agrupamentos Escolares do concelho com três escritores: José Barbosa Machado, professor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com estudos publicados sobre o Sacramental; Ernesto Salgado Areias, advogado e escritor, Diretor da Universidade Sénior do Rotary Clube de Chaves e membro fundador do Centro de Estudos Judaicos do Alto Tâmega; Manuel  Araújo, Professor de Português, mestre em Língua e Literatura Portuguesa, escritor com vários prémios no âmbito das Letras.

Ao final da tarde, pelas 18h00, na Biblioteca Municipal, terá lugar um colóquio sobre o tema, com a presença dos três escritores. Em simultâneo, estará patente no hall da Biblioteca Municipal uma exposição sobre o Sacramental, que poderá ser apreciada e consultada.

O Sacramental, da autoria de Clemente Sánchez de Vercial, foi um dos livros mais lidos durante o século XV, tendo sido proibido pela inquisição, no Séc. XVI e consequentemente queimado, tornando-se numa obra rara. Foi igualmente o livro mais impresso na Península Ibérica, desde a introdução da Imprensa até meados do Séc. XVI.

 

Comentários