CMC

Mais uma largada de parasitoide contra Vespa da Galha do Castanheiro

O presidente da Câmara de Chaves assistiu ontem a mais uma largada do parasitoide contra a Vespa da Galha do Castanheiro, na União de Freguesias de Travancas e Roriz, uma ação orientada por técnicos da autarquia, da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN) e da Associação Florestal e Ambiental do Concelho de Chaves (AFACC).


Para Nuno Vaz, o objetivo desta ação é o de reduzir ao mínimo as consequências negativas da presença dos insetos nocivos no concelho e o de potenciar o aumento da produção de castanha no concelho.

No concelho de Chaves, a primeira iniciativa do ano no combate à "Vespa das Galhas do Castanheiro", praga que muito tem afetado a produção de castanha, aconteceu em Vila Nova de Monforte, freguesia de Planalto de Monforte, segundo-se as localidades de Roriz, Tresmundes, São Lourenço, Calvão, Tronco, Soutelinho, Oucidres, Maços, Águas Frias, Cimo de Vila da Castanheira, Dadim, Dorna, Moreiras, Orjais, Pereiro de Agrações, São Vicente, Adães e Vilela do Tâmega. Estão ainda previstas ações em Bobadela de Monforte, Dorna, Oucidres, Pereiro de Agrações, Roriz Sobreira Travancas, Tresmundes, Tronco e Vilar de Izeu.

No total, serão realizadas 35 largadas no concelho, ações no âmbito do protocolo BioVespa, estabelecido entre o Município, a DRAPN e a REFCAST - Associação Portuguesa da Castanha. Recorde-se que esta luta biológica não apresenta resultados imediatos, sendo necessários 3 ou 4 anos para se verificar a normalização da produção , sendo desaconselhável a remoção das  galhas infetadas e a não aplicação de produtos inseticidas entre os meses de maio e julho.

 

 

Comentários