DR

Dourogás investe mais de dois milhões na rede de gás natural

A Sonorgás, empresa do grupo Dourogás, detentora da licença para distribuir o gás natural no concelho de Alfândega da Fé, concluiu a construção da Unidade Autónoma de Gaseificação, que já entrou em funcionamento, utilizando a tecnologia mais evoluída para o setor, num investimento superior a dois milhões de euros.


A empresa mantém obras para a construção das redes de distribuição domiciliária, cerca de 15 quilómetros, em investimento superior a 800 000 euros. O projeto envolve também os trabalhos no interior das habitações, em valor que deve ultrapassar os 750.000 euros e atinge, na sua primeira fase, cerca de 850 famílias. 

O grupo Dourogás é pioneiro neste tipo de abastecimento, estando na génese do processo que tornou possível a chegada do gás natural ao interior de Trás-os-Montes. Primeiro às grandes cidades, Chaves, Bragança e Vila Real, depois a áreas de menor densidade demográfica, Mirandela, Macedo de Cavaleiros, Régua e outros. Alfândega da Fé constituí o primeiro de um conjunto de novos polos, num processo que visa cobrir todos os concelhos do interior excluído da rede de distribuição nacional.

Armando Moreira, presidente do Conselho de Administração do grupo Dourogás, afirmou que a chegada do gás natural constituía um acontecimento civilizacional “tão importante como outrora foi, a chegada da luz elétrica ou a água ao domicílio”. 

O gás natural é, desde logo, mais económico. O seu custo é o mais reduzido, quando comparado a todos os outros combustíveis. A sua combustão gera uma grande quantidade de energia e proporciona mais eficiência na queima. Além disso, tem inúmeras vantagens para os consumidores. “É muito mais cómodo já que é fornecido continuamente 24 sobre 24 horas nos 365 dias do ano. Não exige investimento em armazenamento e só é pago depois de consumido”. O gás natural oferece ainda mais segurança. “Sendo mais leve que o ar, em caso de fuga ou derrame, dissipa-se rapidamente na atmosfera, diminuindo os riscos de acidente. É também valorizada a sua vertente ecológica dado que atenua os problemas de poluição e favorece o meio ambiente”. 

Berta Nunes, presidente da câmara de Alfândega da Fé, que muito se empenhou para que o gás natural chegasse ao seu concelho, constatando que há ainda cidades inteiras na europa e no mundo e até concelhos, na zona metropolitana de Lisboa, com grande número de habitantes que não dispõem deste recurso energético, saudou a administração da Sonorgás, pelo seu contributo no fornecimento de gás natural ao seu concelho. 

“Há um dia-a-dia de esforço para encontrar e percorrer os caminhos que conduzam a situações de progresso, no respeito pelos valores ligados à defesa do meio ambiente, com o objetivo de fixar população e criar condições de bem-estar. É por isso gratificante inaugurar um investimento tão importante como o da chegada da rede de distribuição domiciliária de gás natural, que permite a Alfândega da Fé, beneficiar das vantagens duma nova energia, com grande potencial para o desenvolvimento do concelho.

O grupo Dourogás espera terminar, no próximo mês, as unidades de Vila Pouca de Aguiar e Montalegre.

Comentários