DR

140 estudantes escolheram o Reino Unido para prosseguir os estudos

A OK Estudante de Vila Real enviou 140 jovens para universidades do Reino Unido no primeiro ano de atividade na cidade do interior norte do país.


Desde há um ano, optar por estudar no Reino Unido tornou-se ainda mais acessível para todos os jovens que residem nas proximidades de Vila Real e também em distritos próximos, como Viseu, Bragança ou Guarda. 

Em setembro de 2017, a OK Estudante abriu a delegação de Vila Real e passou a disponibilizar os seus serviços de forma próxima aos jovens de toda a região, tendo já realizado palestras em mais de 50 escolas dos distritos de Vila Real, Viseu, Bragança ou Guarda, a somar aos mais de 600 estudantes que participaram na Tour OK Estudante - evento anual de apresentação da plataforma, onde estiveram representantes de 12 universidades britânicas.

Para Francisco Lourenço, responsável pela delegação de Vila Real, o primeiro ano de atividade da OK Estudante em Vila Real superou todas as expectativas. “Tivemos uma aceitação excelente e, neste momento, estamos perfeitamente implementados na região: somos conhecidos pela comunidade estudantil, de professores e de alunos. Ver os jovens embarcar nesta viagem, como eu também fiz há uns anos, é extremamente gratificante e é com grande expectativa também que nos preparamos para receber o próximo grupo de candidatos, dispostos a ir à aventura em busca de um futuro melhor”.

A abertura da delegação de Vila Real veio dar um importante contributo ao sucesso geral da plataforma da OK Estudante que, este ano, teve o melhor resultado de sempre no encaminhamento de jovens para universidades britânicas, com um total de 1800 alunos colocados no ano letivo de 2018/19. 

João Martins, aluno de Music Recording and Production na West London, que abraçou o desafiou de estudar no Reino Unido através da OK Estudante com propinas 100 por cento financiadas, destaca que “Estudar no Reino Unido proporciona, a qualquer um, um melhor estilo de vida e uma abrangência multicultural única”, e salienta que “a conjugação dos estudos com o trabalho permite aos estudantes crescer pessoalmente e fazer algum dinheiro que suporte as despesas básicas do dia a dia”. 

Comentários