UCC Mateus

SAÚDE ENTRE LINHAS

#stopdesperdício

Em Portugal, estima-se que se desperdice anualmente cerca de 1 milhão de toneladas de alimentos, ao mesmo tempo que coexistem situações de insegurança alimentar e desnutrição.


 Segundo a FAO, o desperdício alimentar dos países industrializados chegaria para alimentar as 925 milhões de pessoas que passam fome. Pretendendo consciencializar para a redução do desperdício alimentar, o Serviço de Nutrição do CHTMAD, o Curso de Ciências da Nutrição da UTAD e o ACES Douro Norte, uniram-se para promover a campanha #stopdesperdicio, que pretende informar sobre o tema, questionar ações comuns, divulgar boas práticas e sensibilizar a comunidade para o combate ao desperdício alimentar. Esta campanha, lançada no dia 09.10.2018, conta com o apoio de diversas entidades na dinamização de atividades, umas das quais a partilha nas redes sociais de fotografias que devem ser identificadas com o seguinte hashtag: #stopdesperdício, alertando para as situações de boas ou más práticas associadas ao desperdício alimentar. As comemorações no “Dia Mundial da Alimentação”, dia 16 de outubro iniciam-se de manhã com afixação de cartazes elaborados pelos alunos da UTAD, distribuição de flyers elaborados pelo Serviço de Nutrição do CHTMAD e uma exposição de desenhos feitos no Serviço de Pediatria do CHTMAD, decorrendo simultaneamente no hall entrada da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente, no hall entrada do edifício central do CHTMAD e nos refeitórios escolares da área de influência do ACES Douro Norte. Será emitido na Rádio Universidade um programa sobre o tema. A tarde inicia-se com a Conferência #stopdesperdício, no auditório do CHTMAD, que inclui uma palestra sobre o combate ao desperdício alimentar pelo Prof. Doutor Carlos Afonso Teixeira da UTAD, seguida de um painel de discussão com a presença do Prof. Doutor Jorge Azevedo, da UTAD; da Drª Elsa Justino, Administradora dos Serviços de Acção Social da UTAD; da Drª Irene Oliveira, da Refood e pela empresa Gertal, o Chef de cozinha português Hélio Loureiro. “Não estragar comida” fará diferença nas nossas carteiras, na economia global e no ambiente. Cada um de nós pode fazer a diferença, e o nosso contributo individual pode começar com pequenas atitudes, em casa e no momento da compra, reduzindo assim a quantidade de alimentos que desperdiçamos. As pequenas atitudes individuais juntas farão seguramente uma grande diferença. Contamos com a participação de todos.”

Ana Costa Leite - Nutricionista UCC Mateus; Óscar Cerqueira - Nutricionista UCC Vila Real; Clara Matos - Diretora do Serviço de Nutrição do CHTMAD e Carla Gonçalves - Diretora da licenciatura em ciências da nutrição – UTAD

 

Comentários