CMM

Peça “Memórias Partilhadas” abriu Festival de Teatro

A peça "Memórias Partilhadas", interpretada pela companhia de Teatro do Montemuro, abriu a primeira edição do Festival de Teatro de Montalegre. O auditório municipal encheu para testemunhar o lançamento desta atividade cultural do concelho.


Seguem-se ainda mais quatro espetáculos, apostas que prometem ser valor acrescentado e que estão a suscitar curiosidade junto do público.

Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, referiu que foi “um espetáculo muito bom”. A prova “foi superada e perspetiva que alimentemos o sonho de darmos continuidade a este projeto que teve um início positivo. A comunidade correspondeu, com sala cheia e um espetáculo de qualidade”.

“Há muita gente empenhada neste projeto e quando assim acontece é a melhor forma de se iniciar. Damos por bem empregue o tempo e o investimento nesta iniciativa. Podemos alimentar o sonho de dar continuidade a este projeto que distingue Montalegre, colocando este concelho na rota dos grandes acontecimentos culturais que se fazem em Portugal”, acrescentou o autarca.

Já Abel Neves, mentor do evento, deu os parabéns ao público, que compareceu em força e espera que regresse para os outros espetáculos que se seguirão. “O melhor que podia acontecer na abertura deste Festival de Teatro era a presença do público que me parece que encheu o auditório. Estando as pessoas presentes poderão ter a vontade de voltar nos próximos dias. Felicito o Teatro do Montemuro pelo belíssimo espetáculo que proporcionou”.

O diretor Artístico do Teatro do Montemuro, Eduardo Correia, não escondeu a felicidade com o espetáculo que o grupo proporcionou ao público. “Estamos muito contentes e esperemos que as pessoas também tenham ficado. É um processo que queremos que se repita muitos anos porque será uma mais-valia para a região. É junto desta população e nestes sítios que nos sentimos bem. Têm um espaço fantástico. Fomos sempre muito bem recebidos em Montalegre e, mais uma vez, não fugiu à regra”.

Comentários