DR

Homem aciona 112 “por se sentir sozinho”

A Polícia de Segurança Pública (PSP) procedeu à detenção de um homem, de 46 anos, por ter efetuado chamadas falsas para o número nacional de emergência 112, na madrugada de sábado.


Na sua chamada, o indivíduo relatou uma situação de agressões e disparos de arma de fogo, junto à Praça Diogo Cão. Para o local foram mobilizados dois carros da PSP e uma ambulância, mas quando chegaram ao local verificaram que tudo estava dentro da normalidade.

Após um conjunto de diligências, ligaram para o número que tinha sido usado para entrar em contacto com o 112 e verificaram que o indivíduo se encontrava próximo do local do suposto desacato. Quando confrontado, o indivíduo justificou-se alegando que se sentia sozinho e necessitava de falar com alguém.

À VTM, o comissário João Martins confirmou que esta não seria a primeira chamada efetuada por este indivíduo. Apesar de o número de chamadas falsas para o 112 não estar a aumentar, o comissário referiu ainda que “há muitos casos destes e temos conseguido identificar os infratores”, acrescentando que “muitas vezes este tipo de chamadas são usadas para deslocar os meios policiais de forma intencional”.

Aproveitando este caso, o comissário da PSP de Vila Real aproveitou para deixar o aviso. “As pessoas só devem ligar para o 112 em caso de emergência, pois podemos estar a desviar os meios para uma chamada falsa e alguém estar em verdadeiro perigo”.

O suspeito foi detido e presente a tribunal, indiciado pela prática de um crime de abuso e simulação de sinais de perigo. Este crime é punido com pena de prisão até um ano ou com pena de multa até 120 dias.

Comentários