Agostinho Chaves

SABROSO, 0 | VIDAGO, 2

Águas de Sabroso

Bem perto do Campo da Avenida, em Sabroso de Aguiar, os restos da estância termal que ali existiu lembram as águas minerais que deram força a esta localidade (aliás, o emblema dos verdes-brancos possui uma garrafa de água mineral desenhada).


AF VILA REAL DIVISÃO DE HONRA

No domingo, à tarde, as águas de Sabroso foram outras: as que caíram do céu em quantidades intensas que acabaram por transformar o piso numa espécie de piscina. Foi nesse ambiente que jogaram Sabroso e Vidago (outra terra de águas de grande qualidade), com evidente desconforto para os jogadores que tiveram de cumprir noventa e três minutos de grande esforço, sacrifício, persistência e competitividade.

O jogo produzido foi o possível, sem tibiezas técnicas. Ambos os conjuntos optaram por futebol direto, lançamentos em profundidade, ações de insistência, remates de qualquer jeito. Aos locais (que se adaptaram melhor ao estado do terreno) faltou finalização capaz, facto que o Vidago soube aproveitar melhor, obtendo um golo em cada tempo: Sousa, aos 20´, rematou de fora da área, em balão, e a bola ultrapassou tudo e todos, mesmo Leandro, o guardião sabrosense que viria a produzir uma exibição de destaque; Ezequiel, aos 60', não deixou fugir uma oportunidade de que dispôs dentro da área adversária, completando o resultado final. Os jogadores de Marco Jesus porfiaram, o guarda-redes vidaguense defendeu uma bola no chão, sobre o risco, mas a eficácia dos homens de Armando Lopes prevaleceu.

A arbitragem também acusou o rigor da chuva que criou lençóis de água no terreno, sucedendo-se jogadas de choque complicadas também para quem dirige uma partida como esta. Mas acabou por levar a água ao seu moinho.

Ficha Técnica

Jogo no Campo da Avenida, em Sabroso de Aguiar.

Árbitro: André Santos.

Auxiliares: Jorge Silva e João Freitas.

SABROSO: Leandro; Márcio, Vilela, Juan e Tabinho; Kevin (Carlão, 76’), Caniggia (Pibe, 63’), Álvaro e Nicolas (Edgar, 76’); Rony (Chinas, 85’) e Matheus.

Suplentes não utilizados: André, Joel e Nuno.

Treinador: Marco Jesus.

Capitão: Caniggia.

VIDAGO: Gato; Portal, Palhares, Rendeiro e Covas; Jason (Queiroga, 86’), Rafa, Monteiro e Guedes (Pedrinho, 65’); Sousa e Ezequiel (Ryan, 89’).

Suplentes não utilizados: Diogo, Rúben, João Santos e Simão.

Treinador: Armando Lopes.

Capitão: Rendeiro.

Ao intervalo: 0-1.

Cartões amarelos: Caniggia e Rony (ambos aos 45’).

Marcadores: Sousa (20’) e Ezequiel (60’).

Comentários