DR

ELEIÇÕES PARA A TURISMO DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL

Luís Pedro Martins reúne apoios recorde

Luís Pedro Martins, que lidera a ‘Lista B’ para a presidência da Comissão Executiva da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), conta com o apoio de mais de 50 presidentes das autarquias e 40 entidades privadas que integram a instituição, ultrapassando assim largamente o número de subscrições legalmente exigidas para se apresentar a sufrágio.


Modernidade, arrojo, sensibilidade, boa gestão e transparência são as linhas-mestras que vão orientar a candidatura “Pronúncia do Norte - Nova Voz, Melhor Turismo” de Luís Pedro Martins na futura gestão desta entidade regional, fulcral para o desenvolvimento da Região Norte do País. “Teremos uma governança e gestão assentes na credibilização da TPNP e na implementação de uma política e estratégia de desenvolvimento turístico desta região”, sustenta o candidato, acrescentando que “as pessoas - os residentes, os turistas e os profissionais de turismo – estarão no centro de toda a estratégia desta candidatura”.

Luís Pedro Martins, que aceitou este desafio depois de ter sido incentivado por várias entidades a avançar, já está no terreno para auscultar todos os agentes turísticos e associados da TPNP. Os encontros, que durarão até à véspera do ato eleitoral, agendado para o próximo dia 18, pretendem recolher contributos, perceber os anseios e preocupações de todos os players envolvidos no turismo que, em termos nacionais, representa já cerca de 14% do PIB.

“Acredito na capacidade que o turismo tem de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, aumentando a prosperidade económica da região e do país e elevando o sentimento de bem-estar das populações”, sublinha Luís Pedro Martins, apostado em gerir o destino Porto e Norte de Portugal “de forma articulada com a política nacional definida para o turismo”.

Já declararam o seu apoio público a esta candidatura os municípios de de Alfândega da Fé, Alijó, Amarante, Arcos de Valdevez, Baião, Barcelos, Braga, Caminha, Castelo de Paiva, Cinfães, Espinho, Esposende, Fafe, Felgueiras, Gondomar, Lamego, Lousada, Macedo de Cavaleiros, Maia, Marco de Canaveses, Matosinhos, Melgaço, Mesão Frio, Mirandela, Moimenta da Beira, Monção, Mondim de Basto, Paços de Ferreira, Paredes, Paredes de Coura, Penafiel, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Porto, Póvoa de Varzim, Resende, Santa Maria da Feira, Santa Marta de Penaguião, Santo Tirso, São João da Madeira, Tarouca, Terras de Bouro, Vale de Cambra, Valença, Valongo, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Flor, Vila Nova de Famalicão, Vila Real, Vila Verde e Vinhais. 

Luís Pedro Martins conhece em profundidade o setor do Turismo. Sendo o atual diretor executivo da Torre dos Clérigos, conseguiu, nos quatros anos em que está à frente da gestão do monumento, contribuir para o crescimento do número de visitantes de 100 mil/ano para mais de 1 milhão e 300 mil visitas/ano. Neste período, a Torre, o Museu e a Igreja dos Clérigos foram vencedores dos mais prestigiados prémios nacionais e internacionais, entre os quais ‘Símbolo Regional da CCDRN’, ‘Prémio Vasco Vilalva Fundação Calouste Gulbenkian’ e ‘Prémio Europa Nostra da União Europeia’, figurando agora nos primeiros lugares do ranking dos monumentos nacionais.

Sobre Luís Pedro Martins

Filho de um transmontano de Bragança e de uma Aveirense, com companheira barcelense, com raízes em Vila Pouca de Aguiar, Luís Pedro Martins é apaixonado pelo seu “Norte Maravilhoso”, sendo um profundo conhecedor do território e das suas potencialidades. Tem um percurso profissional e cívico muito vasto, do qual se salientam a passagem como deputado pela Assembleia da República em duas legislaturas, complementado pela assessoria técnica e política a membros do Governo e ainda o trabalho desenvolvido no setor privado, particularmente em grandes agências de comunicação. Atualmente assume a Direção Executiva da Torre dos Clérigos e é docente convidado na área do Marketing numa das mais prestigiadas escolas de negócios do país, a Porto Business School da Universidade do Porto.

 

 

Comentários