Tomaram posse os novos Órgãos Sociais da Confraria Gastronómica de Lamego

Fátima Antão, tomou posse como Grã-mestre da Confraria Gastronómica de Lamego, numa cerimónia que decorreu, no passado sábado, num dos magníficos salões do Hotel Rural “Casa dos Viscondes da Várzea”.


Fátima Antão tem sido, nos últimos anos, a grande embaixadora de Lamego no país, representando a Confraria Gastronómica em vários Capítulos desde o continente às ilhas. Possuidora de uma grande capacidade de trabalho, competência e conhecimento profundo do movimento confrádico, Fátima Antão (que integra os órgãos sociais da Confederação Europeia das Confrarias Gastronómicas), foi incentivada pelos seus pares a avançar para a liderança da Confraria. A sua eleição para Grã-Mestre é o reconhecimento do seu dinamismo e dedicação, um mandato que certamente ficará associado à competência na construção de relacionamentos com valores nobres e sobre bases sólidas.

Foi com emoção e carinho que se dirigiu aos Confrades de Lamego agradecendo o “incentivo e confiança, mas também a cada um dos amigos e Confrades, que, com uma palavra de estímulo, uma sugestão ponderada, um telefonema certeiro, uma crítica construtiva conseguiram tornar esta equipa coesa, solidária e determinada. Por isso estamos hoje aqui e sinto-me muito orgulhosa pela confiança que em mim depositaram”.

Na sua alocução, a Grã-mestre começou com um agradecimento reconhecido ao Presidente da Câmara de Lamego. “Bem-haja, Dr. Ângelo Moura, por ter, sempre, desinteressadamente e respeitosamente, aberto as portas do Município para nos receber e para receber as Confrarias que visitam Lamego. Creia, Sr. Presidente que, em breve, nos reuniremos para apresentarmos um conjunto de ideias que decerto não deixará de acolher”.

Fátima Antão não se esqueceu do desempenho da Direcção que cessou funções, presidida por Pedro Rilhado, “a quem presto a minha homenagem pelo trabalho sério e árduo que desenvolveram nestes últimos três anos”.

A nova Grã-mestre deixou ainda uma palavra muito especial e um agradecimento reconhecido para as Empresas, Empresários e Comerciantes do concelho de Lamego, “que através dos seus produtos têm ajudado a Confraria Gastronómica a alcançar os seus objetivos, na defesa e divulgação do Património Gastronómico”.

Gratidão também para com Maria Manuel Cryne, proprietária do Hotel Rural Casa dos Viscondes da Várzea: “ao receber-nos para a cerimónia de tomada de posse, permitiu conferir a este ato, a dignidade merecida, dando, mais uma vez, um sinal do elo franco e amigo que sempre norteou a nossa relação”.

Fátima Antão enfatizou o “orgulho e satisfação” que sentiu ao assumir o encargo de presidir aos destinos da Confraria Gastronómica de Lamego. “Este é também o momento em que assumo, perante todos os Confrades uma grande responsabilidade. Saberei estar à altura do que de mim é esperado”.

Refira-se que, ao longo destes anos, alguns dos Confrades dispuseram do seu tempo e colocaram-no ao serviço da Confraria, no sentido de colaborarem no levantamento, defesa e divulgação do Património Gastronómico do Concelho de Lamego, em especial da Bôla, Presunto e da Broa de Milho.

“Tenho confiança no valor dos elementos que compõem a direção. As provas que têm dado até aqui, são reveladoras do desempenho que terão no futuro”, referiu Fátima Antão, aproveitando para laçar um repto: “desafio cada Confrade da Confraria Gastronómica de Lamego a participar ativa e voluntariamente em pelo menos duas cerimónias Capitulares realizadas pelas Confrarias amigas. Ser Confrade é ser Irmão, é participar e partilhar. Sejamos Irmãos, sejamos Amigos, sejamos Confrades”!

A importância da formação e sensibilização dos agentes da restauração “no sentido de preservar, promover e defender a gastronomia lamecense, assim como outras iguarias, genuinamente locais e tradicionais, para que sejam produtos diferenciadores e inovadores das demais regiões do país”, é outro assunto que, a nova Direcção presidida por Fátima Antão considera de “vital importância”. É que, ao preservar e valorizar as nossas tradições, “estamos a contribuir para fortalecer a nossa identidade e todo o nosso capital cultural, que é um recurso em que devemos apostar. As nossas tradições são um legado histórico, herdado da sociedade em que nascemos e vivemos”, realça a nova Grã-mestre.

Por último, Fátima Antão, lançou um desafio ao presidente da Câmara de Lamego: “sempre que hajam eventos, feiras, mostras de cariz gastronómico, a Confraria Gastronómica de Lamego gostava de estar presente. Munidos de boas pessoas e de boas parcerias, elevaremos Lamego. Pois o que é de Lamego é bom, e é melhor”!

Presente no jantar que se seguiu à tomada de posse, o Presidente da Câmara de Lamego realçou o trabalho da Confraria na “promoção a afirmação de um território e de uma actividade”. Ângelo Moura considerou ainda que a Confraria Gastronómica pode ser “um parceiro de excelência do município na preservação da cultura gastronómica” do concelho.

 

 

Comentários