UCC Mateus

SAÚDE ENTRE LINHAS

Saúde Oral: Mais vale prevenir do que tratar!

Saúde oral é sinónimo de saúde da boca. Uma boca saudável permite falar, sorrir, saborear, mastigar e transmitir emoções com confiança, sem desconforto ou dor. Não importa qual a idade da pessoa, a saúde oral é fundamental para a sua saúde geral e o seu bem-estar!


As doenças orais podem ter um impacto negativo na vida das pessoas, afetando, a autoconfiança na escola, no trabalho, o prazer em apreciar a comida e até o relacionamento interpessoal podendo conduzir ao isolamento social, fazer com que evite rir ou sorrir e interagir com os outros. Uma boca com determinadas doenças, como por exemplo, com doenças periodontais (gengivite e periodontite) causam danos muitas vezes irreversíveis, permanentes e sérias consequências como problemas na mastigação, na fala e perda dentária, pode aumentar o risco de doença cardíaca, cancro do pâncreas, pneumonia e diabetes e consequentemente são doenças que têm forte impacto sobre o bem-estar e qualidade de vida. 

Existem fatores de risco relacionados com os hábitos, comportamentos e estilos de vida, que influenciam negativamente a saúde oral:

- Dieta rica em açúcares

- Consumo de tabaco

- Consumo de álcool em excesso

- Higiene oral deficitária

Para manter uma boa higiene oral, deve realizar-se uma boa escovagem dos dentes usando um dentífrico com fluor, complementando com a utilização de fio dentário, mesmo para quem usa prótese dentária. Deve proceder à sua escovagem com os produtos adequados. Para além de uma escovagem diária e eficaz após as refeições (pelo menos 2 vezes por dia, principalmente antes de dormir), e uma alimentação saudável, é importante visitar o Médico Dentista, pelo menos uma a duas vezes por ano. 

A DGS implementou o Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral, que atribui cheques-dentista a crianças com 7,10 e 13 anos, entregues nas escolas pelas Equipas de Saúde Escolar, podendo os médicos de família imitir caso se justifique, nas idades intermédias das crianças. A DGS contempla também grávidas em vigilância no SNS, utentes com HIV seguidos no SNS e às pessoas idosas beneficiárias de complemento solidário do idoso, que podem ser requeridos através dos médicos de família no Centro de Saúde.

A higiene oral deve iniciar com a erupção do 1º dente, até porque: Prevenir é sempre mais fácil do que tratar!

Comentários