Levi Leandro

As “Felizes” Declarações de Rui Santos…

O Presidente da CMVR, no dia 12 de abril, resolveu dar uma conferência de imprensa para fazer o ponto da situação do campo do Calvário quatro meses e meio depois. Este encontra-se parcialmente inoperacional desde 26 de novembro de 2018, fê-lo, preocupado por ter sido abordado “por inúmeros cidadãos” votantes…


O Sr. Presidente responsabilizou a firma “Nesinocas” (grua) e a seguradora "Seguros Crédito Agrícola" responsável pelo seguro de “Responsabilidade Civil” da empresa, presume-se que todo o processo de licenciamento da obra esteja legal, defendeu o SCVR na quantia que “dizem” que gastam semanalmente, 3313,84€, o valor não me parece exagerado mas sim, extremamente exagerado pois a “direção” do SCVR teria até final de abril (23 semanas) que fazer um reforço orçamental a rondar os 70000€ ?... (um dejá vu, como o popó). Contudo, o sr. Presidente sabe que do ponto de vista legal não o deve fazer, conforme parecer jurídico emitido a pedido da autarquia, pelo causídico da mesma. Sr. Presidente, sem o show off com que por vezes nos presenteia, deve centrar-se na defesa da reposição total da infraestrutura do Calvário, com seriedade, pragmatismo e assertividade. Em relação a um eventual pedido de indeminização para o SCVR, esta deverá ser feito pelo clube. Contudo o recinto, já poderia estar funcional de forma PROVISÓRIA, se a autarquia e não só, tivessem vontade e utilizassem cerca de (4+16+5=) 25 m² de relva sintética, pois sobraram um ou dois rolos que ficaram nos armazéns da CMVR… Se já não existe esta relva, de origem alemã, “que desapareceu em três anos”, argumento utilizado para relvar o campo todo, é porque a escolha feita por quem de direito, a autarquia, foi pouco criteriosa…

 O sr. Presidente disse, “Apelo aos Vila-Realenses e ao País em geral, tenham cuidado com esta companhia de seguros “Seguros Crédito Agrícola”. No mínimo foi deselegante, pois trabalham lá Vila-Realenses, mas pelo motivo invocado, dificilmente arranjará seguradora que lhe sirva, pois todas terão processos em tribunal… A instituição bancária que mais tem financiado a autarquia, nos mandatos de Rui Santos e parece ser também uma ótima patrocinadora das corridas, é a proprietária da seguradora, mas sr. Presidente, deve continuar a defender os interesses da autarquia…

No passado sábado, o Abambres comemorou o seu 51º aniversário, desde já os meus parabéns, pelo excelente trabalho que têm feito na preservação e melhoramento do vosso património, na consolidação das vossas contas de forma transparente, bem como na formação de atletas, sendo provavelmente o clube com mais jovens praticantes no futebol de formação, tendo conseguido nestes últimos anos, ter uma equipa da formação a disputar os campeonatos nacionais. O sr. Presidente de Câmara esteve presente e em vez de elogiar, apenas o Clube pelo trabalho que vem desenvolvendo, aproveitou no final a RVM para censurar, o comportamento de outro clube do concelho que discute na praça pública os credores etc…

Sr. Presidente, o outro clube é aquele que como gosta de dizer, transporta o nome da nossa cidade e que em 25/5/18, V. Exa. afirmou, que suspendia os subsídios autárquicos, enquanto não houvesse eleições.

Sr. Presidente, o outro clube é aquele que V. Exa. mandou, arrombar as portas, recorrendo à PSP em 25/5/18, sem falar com a direção em exercício? Parece que esta situação se está a tornar viral…

Sr. Presidente, o outro clube é aquele que V. Exa. em 16/6/18, “para concluir o processo político da geringonça” recorreu a um seu vereador, para “empossar” os “eleitos”, violando-se os estatutos do Clube.

Sr. Presidente, o outro clube é aquele que sob sua proposta, a CMVR atribuiu um subsídio de 15000€ para o Popó e passados três meses, dizem que lhe devolveram o dinheiro? Ainda bem que se discute na praça pública, para que algumas pessoas tenham noção que não são os Donos Disto Tudo…

Sr. Presidente, o outro clube é aquele que V. Exa, mais um seu vereador e um advogado desta cidade contraíram enquanto membros de uma “comissão diretiva” a maior dívida do Clube (220000€) pelo menos neste século, originando mais tarde a perda da sede e o pagamento até 31 de outubro de 2018 da dívida negociada com a instituição bancária, com os dinheiros atribuídos à formação, aprovado em reunião de câmara realizada em 24/9/18? (33000€).

 Sr. Presidente, acho no mínimo estranho, que na praça pública, defenda o outro clube, dia 12/4 e critica-o dia13/4, estas incongruências, só tem um responsável, V. Exa, devido à sua ingerência política, onde instigou ânimos…, e como Lena D`Água canta em “DEMAGOGIA”, o “Sr. é formado em falar demais” …

Comentários