JPB

JPB

JPB

JPB

JPB

JPB

JPB

JPB

Fotogaleria: Combate à praga do castanheiro

O município de Vila Real, em parceria a Associação Portuguesa da Castanha (RefCast), encontra-se a realizar, por todo o concelho, várias largadas de parasitoide para combater a vespa das galhas do castanheiro, uma praga que, nos últimos anos, tem sido prejudicial para os soutos da região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Esta praga, Drycosmus kuriphilus Tasumatsu, é a principal causadora da quebra de produção de castanha à qual se tem assistido no território. 


Luta biológica

À VTM, José Laranjo, presidente da RefCast e investigador da UTAD, esclareceu que a largada de insetos (Torymus sinensis), que se alimentam destas larvas, é o método mais eficaz de combate à vespa, uma vez que vão ocupar o seu lugar no castanheiro. 

“Este parasitoide, no caso das fêmeas, tem sensores que lhe permite identificar as galhas e dentro delas identificar os locais onde estão as galerias da larva. As fêmeas vão colocar os ovos exatamente dentro dessas galerias, de forma a formar novos insetos que se vão alimentar à custa da praga que lá se encontra, tomando-lhe o lugar”, referiu, acrescentando que “a larva da vespa, que iria infestar novos castanheiros, deixa de existir e no seu lugar fica o parasitoide que vai manter-se dentro da galha até à próxima primavera”. José Laranjo apelou à calma dos produtores, uma vez que este processo pode demorar cerca de dois ou três anos. 

 

INFORMAÇÃO MAIS DETALHADA NA PRÓXIMA EDIÇÃO

Comentários