JPB

IV EDIÇÃO DA MOSTRA DO ENSINO PROFISSIONAL E VI MOSTRA ESCOLAR

Escolas dão cor e alegria às ruas da cidade com projetos educativos

“Trazer a escola para fora da sala de aula”. É com base neste objetivo que se encontra a decorrer, até sexta-feira, a IV edição de Mostra do Ensino Profissional e VI Mostra Escolar em plena Praça do Município, em Vila Real.


Duas iniciativas que contam com a participação dos estabelecimentos de educação e ensino da rede pública, privada e cooperativa do concelho.

“A ideia é dar a conhecer o trabalho que cada território educativo faz, trabalhando em articulação com outros estabelecimentos de ensino e com a autarquia e este espaço representa o seu palco, pois importa dar protagonismo à nossa comunidade escolar”, esclareceu o vereador do município de Vila Real, José Maria Magalhães, que também aproveitou, no momento da abertura, esta segunda-feira, para salientar a importância da criação de parcerias entre as escolas e a comunidade em geral.

Partilhando da mesma opinião, Carlos Almeida, diretor-pedagógico da escola profissional Nervir, realçou o facto de este evento se tratar de “uma oportunidade” para as escolas se aproximarem da comunidade, sobretudo das entidades empresariais.

“As nossas parcerias mais importantes são as empresas, pelo que com esta mostra é possível estreitar laços e dar a conhecer os cursos profissionais que temos”.

Do outro lado, noutro stand, Marina Teixeira, diretora do Agrupamento de Escolas Morgado de Mateus, frisou que “está ser dado a conhecer o trabalho dos nossos alunos em várias áreas, desde a música à dança ou ao teatro e é crucial mostrar às pessoas que se pode estar feliz na escola”.

De entre as várias exposições artísticas e culturais da escola, Elisabete Leite, diretora do Agrupamento de Escolas Diogo Cão, quis passar a mensagem que este agrupamento “estará sempre aberto a todo o tipo de iniciativas que nos aproximem dos nossos parceiros”. À VTM, Elisabete Leite deixou bem claro que há “toda uma família Diogo Cão” que saiu à rua, no “principal sítio da cidade”.

Já Paula Matias, professora de Matemática na Escola Secundária São Pedro, aproveitou para destacar a forma como as escolas colaboram e como estão a divulgar a sua oferta educativa. Neste caso, no seu stand, encontram-se diversas exposições de trabalhos e experiências científicas e tecnológicas, desenvolvidas pelos alunos do ensino regular e profissional.

“Estas experiências profissionais têm ganho bastante relevo e interesse junto das pessoas, o que representa o que os alunos fazem ao longo do ano”, apontou.

Ao longo destes cinco dias, a Praça do Município está a ser palco de diversas atividades e animação com peças de teatro, demonstrações, exposições, workshops, desporto e jogos abertos a toda a comunidade.

Comentários