CMA

Dia da Diocese promoveu a solidariedade

A vila de Alijó acolheu, em festa e harmonia, o Dia da Diocese de Vila Real, que uma vez mais se focou nos jovens e na esperança que estes representam para a sociedade.


Num dia repleto de atividades, este domingo teve vários momentos lúdicos e de oração inesquecíveis para as centenas de pessoas, que de todo o distrito, não quiseram perder o momento alto do ano da diocese. 

Foi com o lema “Jovens, missionários da esperança” que se promoveu um encontro festivo para todas as gerações, onde houve oportunidade para a reflexão, a oração, mas também para o convívio e para a valorização dos melhores valores humanitários, como a solidariedade e a amizade. 

A Eucaristia solene foi um dos grandes momentos da celebração deste domingo, onde D. Amândio Tomás enalteceu a importância da esperança e da alegria, referindo que “os jovens e adolescentes são o agora de Deus e os protagonistas e arautos do mundo melhor”. 

Também durante a missa, D. Amândio Tomás realçou que, em 2022, a diocese vai já celebrar 100 anos de existência, pelo que importa “cerrar fileiras e celebrar o evento, fazendo discípulos e conquistando para Cristo o maior número de féis”. Além disso, deu as boas vindas ao novo bispo de Vila Real, D. António Augusto Azevedo, que toma posse da diocese, no próximo dia 30 de junho. 

“Peço-vos que o recebais com amor como deve ser. É jovem bispo, traz sangue novo. É cheio de qualidade e ideias inovadoras”, lançou. 
A manhã foi marcada por uma conferência, que ocorreu no Auditório Municipal, sobre a missão, onde jovens missionários deram a conhecer o seu testemunho e a sua vida que se dedica a projetos de missão, desenvolvidos sobretudo em países africanos. 

A missa no Anfiteatro do Jardim foi antecedida por um cortejo com bandeiras das paróquias, obras e movimentos da diocese transmontana.
Um dos momentos altos foi também a chegada da “Chama da Solidariedade” a Alijó, um concelho que se destaque pela cooperação e ação social que desenvolve. 

“Reunimos todas as instituições de solidariedade, fizemos um pequeno cortejo, que contou com duas bandas do concelho. De mão em mão, a chama, num gesto simbólico, passou de instituição em instituição, representando os valores e a importância da solidariedade”, realçou a vereadora da autarquia de Alijó, Mafalda Mendes. 

Ficou assim marcado mais uma celebração do Dia da Diocese, que também serviu para que, em comunhão, se acolhesse o novo bispo, D. António Augusto Azevedo. 

Comentários