DR

Porto e Norte é quem mais cresce em número de dormidas

No total, foram registadas perto de 1,4 milhões de dormidas.


A região do Porto e Norte foi a que mais cresceu, a nível nacional, no mês de agosto, em termos de dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico, comparativamente com o período homólogo do ano passado, verificando-se um aumento de 6,8 por cento. No total, foram registadas perto de 1,4 milhões de dormidas.

Este resultado confirma a tendência que se mantém desde o início do ano, sendo o Porto e Norte, também, a região com a maior subida entre janeiro e agosto, com um crescimento de 9,7 por cento, ultrapassando 7,2 milhões de dormidas.

Também no que se refere ao total de dormidas nacionais, a região do Porto e Norte foi a que mais cresceu em agosto (8,2 por cento), a exemplo do que sucedeu no somatório dos primeiros oito meses do ano (11,5 por cento).

Para Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte (TPNP), “estes resultados significam, claramente, uma tendência de crescimento sustentado do turismo na região, fruto do excelente trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por todos os players envolvidos neste processo”.

No mercado nacional, o Porto e Norte cresceu 4,8 por cento em agosto, correspondendo a 560,1 mil dormidas, e 8,2 por cento nas dormidas com origem no mercado internacional, correspondendo a 827,6 mil.

Realce, também, para os resultados relativos ao turismo no espaço rural e turismo de habitação, com o Porto e Norte a concentrar 30,5 por cento das dormidas totais em território nacional nos primeiros oito meses do ano.

O aumento das dormidas voltou, mais uma vez, a refletir-se, desde o início do ano, no crescimento dos proveitos totais nos estabelecimentos de alojamento turístico, situando-se nos 14,4 por cento.

“A exemplo do que tem vindo a suceder nos últimos meses, este crescimento em praticamente todos os indicadores analisados constitui motivo de satisfação para o Porto e Norte e é um fator acrescido de motivação para continuarmos a trabalhar afincadamente em prol da nossa região”, refere Luís Pedro Martins.

Comentários