DR

Rota da Montaria Transmontana e Alto Duriense com grande adesão

Uniram-se as forças e as vontades e concretizou-se a primeira Montaria da Rota Transmontana e Alto-Duriense em Vilarandelo.


Mais de 200 caçadores marcaram presença naquela que foi um exemplo de montaria aos mais variados níveis.  

Monte de Arcas recebeu a concentração num ambiente de grande convívio, onde se destacou a excelência gastronómica no “mata-bicho”, tipicamente transmontano.  

“Este projeto é o culminar de vários anos de trabalho do Clube de Monteiros do Norte (CMN), que sempre procurou condições para a realização desta Rota que pretende ser um motor de desenvolvimento turístico e económico, tendo como principal objetivo a conservação da vida selvagem”, refere o presidente do CMN, Nelson Cadavez. 

As montarias que integram a Rota têm de cumprir um caderno de encargos, que obriga a normas de segurança e logística muito rigorosas. Na parte gastronómica é obrigatória a presença de produtos endógenos. 

Para o vice-presidente da Câmara Municipal de Valpaços, António Medeiros, receber este primeiro evento é uma aposta no desenvolvimento rural, pois a presença de mais de 200 caçadores no município “é claramente uma forma de levar o nome de Valpaços de norte a sul do país”. 

Houve mesmo quem tivesse vindo do Luxemburgo de propósito para participar.  

O almoço, servido no Pavilhão das Atividades Sociais de Vilarandelo, cuja ementa foi caldeirada de cordeiro transmontano, fez as delícias de todos.  
Um dia de “grande convívio, partilha e amizade” em torno da jornada cinegética.
 

Comentários