DR

Aprovada a internalização dos funcionários da EMAR na Câmara Municipal

A decisão foi tomada na Assembleia Municipal extraordinária, que decorreu na semana passada.


A Assembleia tinha um único ponto na ordem de trabalhos, relacionado com o processo de extinção da EMAR-VR e a criação de uma nova empresa intermunicipal no mesmo setor. 

Enquanto essa empresa não abre portas, a prioridade são os trabalhadores da EMAR-VR. Nesse sentido, a autarquia vila-realense convocou uma assembleia extraordinária para decidir o futuro dos 10 funcionários. A lei protege os trabalhadores e prevê que, neste caso, o município os acolha até que possam ser integrados na nova empresa.

A proposta acabou por ser aprova, por maioria, com 10 votos contra, 38 a favor e duas abstenções.

PSD E CDS VOTARAM CONTRA

Vasco Amorim e Patrique Alves foram as vozes mais ativas na assembleia extraordinária do dia 30. Os deputados do PSD e CDS-PP, respetivamente, votaram contra a internalização dos serviços e funcionários da EMAR-VR na autarquia de Vila Real.

“Não fiquei muito convencido com aquilo que li na documentação apresentada. Não seria melhor fazer uma análise das carreiras?”, argumentou Vasco Amorim.

Do lado do CDS-PP

 

Se já é assinante faça aqui o seu login       ou       Clique aqui para ver OS EXCLUSIVOS da VTM

ASSINE AGORA A VOZ DE TRÁS OS MONTES

Acesso exclusivo e ilimitado
à edição digital
(site + e-paper)

Comentários