Adérito Silveira

Envelhecer é difícil

Conheci um velho tão pobre que todos os meses depositava uma certa quantia para que quando chegasse a altura da morte, alguém lhe fizesse o funeral. Já não tinha família e esse dinheiro que ia guardando era fruto de esmolas que os vizinhos lhe davam.


Esse velho era meio poeta porque em tempos tinha sido sapateiro e os sapateiros tinham fama de poetas. Gostava do campo e nele fazia poemas, sentindo o vento rasteiro que agitava as ervas por entre os calhaus. No final de vida, este velho sapateiro mostrava um ar zangado. De olhos baços, sem a luz dos dias, estava zangado apenas com a velhice porque ela já era difícil de suportar. Algumas pessoas são diabos e os diabos esvoaçam por todo o lado e atacam sobretudo os fracos e os

 

Se já é assinante faça aqui o seu login       ou       Clique aqui para ver OS EXCLUSIVOS da VTM

ASSINE AGORA A VOZ DE TRÁS OS MONTES

Acesso exclusivo e ilimitado
à edição digital
(site + e-paper)

Comentários