Arquivo VTM

Isenção temporária de pagamento de água e rendas em Vila Pouca de Aguiar

Numa comunicação na Rádio Clube Aguiarense, Alberto Machado dirigiu-se à população deixando alguns concelhos e anunciou as medidas que a autarquia vai propor na reunião de câmara da próxima quinta feira.


O presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar vai propor que o pagamento das faturas de água nos meses de março, abril e maio seja isento mas, numa comunicação na rádio local, esclareceu que “o recibo que receberam em março é do mês de fevereiro e esse terá que ser pago, porque as medidas terão que ser tomadas a partir da data do Estado de Emergência, mas esse tem um prazo de pagamento de 90 dias”.

“Saliento que se alguém tiver um consumo superior a 15% do habitual, vai ter que pagar. Isto porque as isenções são formas solidárias da comunidade para a própria comunidade e os abusos não se inserem nas isenções. Por isso, se alguém estiver a pensar encher piscinas ou regar a horta, não o deve fazer, porque está a ter um comportamento incorreto e ilegal”, referiu Alberto Machado.

Para além da isenção temporária do pagamento de água dos três meses, o autarca informou que o município não irá cobrar rendas aos comerciantes que utilizam lojas municipais nas instalações como o Complexo Desportivo, o Mercado Municipal, o Bar das Piscinas, entre outros.

A Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar está também a criar uma Linha Verde de apoio em caso de alguém apresentar sintomas semelhantes aos do novo Coronavírus e, ainda, uma linha de apoio emocional. Esta linha de apoio servirá essencialmente “para as pessoas que se sintam sozinhas nestes dias e queiram conversar com técnicos licenciados na área da psicologia”.

Sobre as obras das barragens, Alberto Machado informou que no passado dia 12 de março esteve reunido com o responsável da Iberdrola com quem expressou as preocupações relativas à mobilidade dos funcionários, estando a aguardar uma resposta.

Na Rádio Clube Aguiarense reforçou o alerta a todos os emigrantes que estão a regressar ao concelho para que fiquem em quarentena e deixou uma mensagem de força e união. ““neste momento temos de acreditar no futuro, no reencontro e na esperança. Temos que nos manter unidos. Eu sei que todos temos saudades de todos, de conviver e de abraçar. Mas neste momento não podemos ser egoístas e temos que assumir o problema. Por isso, a principal mensagem é: fiquem em casa. Se tiverem que se ausentar para fazer compras ou comprar medicação, peço que só vá um elemento da família e esse elemento terá que se salvaguardar. Relembro que isto não acontece só aos outros. Já temos nomeadamente casos no Alto Tâmega e em Vila Pouca de Aguiar pode muito bem acontecer.”

 

Comentários