DR

Autarquia reforçou corte de estradas na fronteira com vigas de betão

Encerramento físico dos sete pontos de ligação entre Chaves e Espanha visam um controlo “mais eficaz” da mobilidade entre os dois países.


A fronteira de Vila Verde da Raia é um dos nove pontos que, desde 16 de março, está em funcionamento e a ser controlada pela GNR e SEF. Mas em Chaves, existem outros pontos de passagem que, depois de relatos de que havia pessoas a atravessarem a fronteira, foram cortados com vigas de betão. 

“A verdade é que a decisão do governo em encerrar as fronteiras terrestres só visaram as principais ligações como autoestradas e estradas nacionais. Na nossa longa fronteira com Espanha temos um conjunto de outras vias secundárias de acesso e aí não houve uma tomada de decisão eficaz”, explicou Nuno Vaz. 

Ao todo, são sete os pontos de passagem: Segirei, Travancas, Mairos, Lamadarcos, Soutelinho e Vilarelho e São Vicente da Raia, localidades da chamada Raia Seca que, neste momento, tem o acesso a Espanha barrado com vigas de betão. 

Uma decisão que para o município flaviense é mais “eficaz” e que “neste momento de emergência nacional e condicionamento era fundamental para evitar que haja mobilidade e contágio do Covid-19”, referiu o autarca numa ação em Vilarelho da Raia. 

MAIOR DESINFEÇÃO DAS RUAS 

O município já arrancou com a limpeza, higienização e desinfeção das ruas da cidade em mais uma medida de prevenção e combate à propagação do coronavírus, em colaboração com os Bombeiros Voluntários Flavienses. “Estamos a fazê-lo essencialmente na zona urbana e com particular atenção às zonas de maior concentração”, explicou o presidente da autarquia que garantiu que “a limpeza vai ser feita de forma cíclica e regular para que os cidadãos possam confiar naquilo que são as respostas das entidades públicas”. 

CRIADA LINHA DE EMERGÊNCIA SOCIAL

Em articulação com as juntas de freguesia e as IPSS’s do concelho, foi criada uma linha de emergência para dar resposta àqueles que integram os grupos de risco. “Esta linha pretende essencialmente ajudar as pessoas que de alguma forma estão mais isoladas e numa situação de maior fragilidade social. Estamos a falar de pessoas que não têm retaguarda, ou familiares de que os apoiem nesta fase”, explicou Nuno Vaz. 

São considerados grupos de risco, pessoas com idade superior aos 65 e com doenças crónicas e que podem pedir ajuda através do contacto telefónico 276 340 508 ou via email: emergência.social@chaves.pt. O contacto pode ser efetuado de 2ª a 6ª entre as 9h/13h e as 14h/16h. 

PAGAMENTO IMEDIATO A FORNECEDORES

A autarquia anunciou ainda, dentro de um conjunto de medidas de prevenção, o pagamento imediato de todas as faturas emitidas pelos fornecedores do município, de forma a minimizar os efeitos de recessão económica no concelho. “Embora estejamos a preparar um pacote de apoio económico à medida e de acordo com as capacidades do município, entendemos que era importante dar um sinal. O nosso compromisso é pagar toda e qualquer fatura que esteja na câmara para que possamos pôr do lado das empresas, das associações e dos comerciantes aquilo que possam ser as dotações financeiras para que, neste momento, possam ter capacidade de responder às exigências muitas vezes difíceis de atender em função da fragilidade de tesouraria”. 

Comentários