DR

Autarquia faz rastreio a utentes e funcionários das IPSS

O município de Santa Marta de Penaguião realizou hoje um rastreio a cerca de 250 utentes e funcionários das quatro Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho e pretende estender a iniciativa aos bombeiros.


Luís Machado, presidente da autarquia do distrito de Vila Real, disse à agência Lusa que foram realizados hoje testes aos funcionários das quatro IPSS do concelho, bem como aos utentes das Estruturas Residenciais Para Idosos (ERPI), esperando-se os resultados em 48 horas.

A iniciativa inseriu-se no “âmbito da estratégia concelhia de combate à covid-19” e resultou do “adiamento sucessivo, por parte das entidades da Saúde e Segurança Social, da promoção dos rastreios previstos”.

A 30 de março o Governo anunciou o lançamento de uma operação de testes em todos os lares de idosos dos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora, Guarda e, um dia depois, o primeiro-ministro disse que esta seria a primeira etapa de uma operação cujo objetivo era o de o cobrir todo o país, a partir 06 de abril.

“Este rastreio era importante fazê-lo, porque o tempo vai passando e era preciso dar também alguma estabilidade e segurança às IPSS”, afirmou.

O presidente referiu que o rastreio se vai estender às duas corporações de bombeiros do concelho.

A medida resulta de um investimento do município e de um contrato com um laboratório privado.

Luís Machado disse ainda que o município tem preparado um plano para dar resposta à pandemia e elencou o centro de acolhimento temporário de retaguarda que conta com 134 camas espalhadas por uma antiga escola primária, centros sociais e paroquiais, o Magnificat Wine Boutique Hotel & SPA, que os proprietários disponibilizaram para o efeito, ou o pavilhão gimnodesportivo.

“Temos espaços para isolamento, temos um sistema de redundância das IPSS e, se uma tiver que ser evacuada, as outras garantem alimentação e pessoal para o que for necessário e há ainda voluntários para substituírem os funcionários”, salientou.

A Comissão Municipal de Apoio ao Idoso reforçou o acompanhamento que faz aos mais velhos, as associações culturais e desportivas foram convidadas para fazer voluntariado, estando disponíveis 80 pessoas que estão a ser coordenadas pelos presidentes das juntas, e a Cruz Vermelha está a fazer máscaras comunitárias.

O município está também a garantir que “não falte equipamento de proteção individual às IPSS, bombeiros e GNR e centro de saúde”.

Luís Machado referiu que permanecem em funcionamento 47 estabelecimentos que fornecem os “bens essenciais” para o concelho, desde mercarias, restaurantes, postos de combustível a lojas de ferragens.

Até ao momento, segundo o autarca, não há casos confirmados da doença no concelho.

Comentários