Arquivo VTM

Salário médio é de 858 euros menos 309 euros que a média nacional

O salário médio de um residente no concelho de Freixo de Espada à Cinta cifra-se nos 858 euros, fica a 309 euros de atingir a média nacional, segundo os dados divulgados pela Pordata. 


Nota-se que houve um aumento de 187 euros no salário médio dos trabalhadores por conta de outrem, na evolução entre 2010 a 2018.  

Num território do interior profundo, há dados interessantes sobre este pequeno concelho transmontano, que tem atualmente 3335 habitantes, menos 484 dos registados em 2010. De acordo com os dados, a população em idade ativa aumentou 55,4% para 58,8%, o que contrasta com os números nacionais, em que se registou uma quebra de 66,3 para 64,6%.

Outro dado positivo, foi o aumento da população estrangeira, de 2,5% para 3,1%, ou seja, em 2010 eram 90 pessoas de outros países a viver neste concelho, volvidos oito anos são 105. Por cada 100 residentes, de realçar que três são estrangeiros.

E por cada 100 residentes, há 10 jovens com menos de 15 anos, 59 adultos e 31 idosos com 65 ou mais anos.

A evolução dos dados, mostra-nos que nasceram 22 bebés e morreram 79 pessoas, onde se destaca a taxa de mortalidade infantil, que se cifra em “zero mortes”, tanto em 2010 como em 2018.  

Há ainda 294 idosos por cada 100 jovens, mais 136 idosos do que a média nacional.

Relativamente aos casamentos, os números mostram que baixaram para cerca de metade, se em 2010 estavam nos 18, volvidos oito anos baixaram para os 9 em média. Já a nível nacional, em 2010, casaram-se 39 993, enquanto em 2018 foram 34 637, menos 5356 casamentos registados em Portugal.  

Sobre a população escolar, estão matriculados 287 alunos nos ensinos pré-escolar, básico e secundário. 

NÚMERO DE EMPRESAS DISPARA

Apesar do panorama demográfico não ser animador, tal como acontece na esmagadora maioria dos concelhos do interior, a nível a empresas criadas há números surpreendentes. Se em 2010 havia 287 empresas não financeiras, em 2018 esse número aumentou para as 606, ou seja, o número mais do que duplicou, assim como o número de pessoal ao serviço dessas mesmas empresas, apesar de não se ter verificado na mesma ordem de grandeza. Em 2010, eram 658 pessoas ao serviço das empresas, passados oito anos esse número deu um salto para 1026. 

A nível do alojamento turístico, havia sete em 2010, número que duplicou em oito anos. Há ainda menos inscritos no centro de emprego, em 2010 eram 220, em 2018 eram 195 pessoas. Apesar destes indicadores económicos positivos, há a destacar pela negativa o aumento de beneficiários do Rendimento Social de Inserção, que passou de 85 (2010) para 146 em 2018.  

Estes números foram divulgados na segunda-feira (13 de abril), dia em que Freixo de Espada à Cinta comemorou o seu feriado municipal. A iniciativa decorre no âmbito do 10.º aniversário da Pordata, que apresenta um conjunto de indicadores-chave sobre as mais diversas áreas da sociedade, procurando retratar cada um dos 308 municípios portugueses.

Comentários