DR

Reabilitação da zona ribeirinha de Sobreira

As obras de recuperação e integração paisagística da Ribeira do Vale do Brás, na localidade de Sobreira, iniciaram esta semana, e serão realizadas de forma faseada.


A ribeira do “Vale do Brás” ou de “Milhais” tem a sua foz no rio Tua e com a recente construção da Barragem Foz/Tua, sofreu alterações resultantes de um maior caudal do rio. O seu leito aumentou e, consequentemente, os terrenos e os caminhos agrícolas foram afetados.

Numa situação inicial, o projeto previa unicamente a construção de uma albufeira e o restabelecimento de um acesso que servisse os vários caminhos agrícolas.   

Entretanto, com a constante variação do nível das águas, alternando da cota mais baixa de armazenamento à mais alta num relativo curto período de tempo, verificou-se naquela albufeira à deposição de lamas, detritos de pedras xistosas e outros sedimentos, “causando um impacte visualmente negativo daquele local”.

A população de Sobreira já há algum tempo vinha alertando para esta situação, tentando junto dos responsáveis locais uma solução.

Mário Artur Lopes, ainda na situação de candidato à autarquia, visitou o local e deparou-se com uma “situação realmente deplorável”, que “não servia de forma nenhuma as necessidades das populações”.

Já eleito presidente de Câmara, assumiu ele próprio junto da EDP, entidade responsável pela barragem, “encontrar uma situação para tentar eliminar o impacte visual desta ocorrência imprevista, bem como prevenir que este fenómeno da deposição de lamas volte a acontecer”, explica a autarquia em comunicado, adiantando que os trabalhos, que agora iniciam, “preveem a remoção do material em depósito no leito e margens da ribeira, acomodando-o em aterro modelado, a construção de muro de suporte, a instalação de uma ponte pedonal e plantações arbóreas e arbustivas”.

Comentários