Carolina T. lopes

Mau tempo comprometeu ano agrícola

Vinhas, olivais, castanheiros e outras produções agrícolas ficaram destruídas depois da violenta queda de granizo que se fez sentir, há uma semana, em algumas freguesias de Valpaços 


“Aconteceu uma desgraça”, começou por dizer Dinis Fontoura, agricultor, que viu, no final da tarde da passada quarta feira, e numa questão de minutos, todas as suas produções agrícolas serem destruídas pela intensa queda de granizo. “Uma pessoa trabalha o ano todo para, em cinco minutos, ver tudo destruído”. 

Dos dois hectares e meio de vinha que tem, este agricultor diz que “não se vai aproveitar nada” e referiu que “nem este ano, nem no próximo” vai haver produção. “Não tem salvação nenhuma”. E pelo mesmo caminho vai a produção de azeitona. “Já havia pouca, metade agora está no chão e a outra metade vai secar”, disse Dinis Fontoura com o desalento na voz acrescentando que “a vida de agricultor é mesmo assim”. 

Mais à frente, em Vale de Espinho, também Abel Moutinho viu a queda de granizo, “do tamanho de ovos de aves&rdquo

 

Se já é assinante faça aqui o seu login       ou       Clique aqui para ver OS EXCLUSIVOS da VTM

ASSINE AGORA A VOZ DE TRÁS OS MONTES

Acesso exclusivo e ilimitado
à edição digital
(site + e-paper)

Comentários