Luís Carlos T. Monteiro

ENTREVISTA A FONTAINHAS FERNANDES

“Não há nada que substitua o regime presencial, a interação entre as pessoas”

Numa altura que se prepara o novo ano letivo, o reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) 
admite que a pandemia veio trazer dificuldades financeiras à instituição, que soma prejuízos na ordem dos 200 mil euros por mês. 
Para ultrapassar a crise, Fontainhas Fernandes diz que é necessário reforçar a ação social e aumentar a qualificação dos portugueses, pois só a formação tirará Portugal da cauda da Europa.


Em 2013, quando assumiu a reitoria encontrou a universidade num momento difícil.

Era o momento da Troi‑ka, o país atravessava fortes dificuldades. Na UTAD, para além das dificuldades financeiras, havia um clima de grande desmotivação, mas a universidade soube unir-se e começou uma trajetória muito positiva, em que conseguimos dar uma imagem de credibilidade para o exterior, e isso foi uma das questões que mais me motivou.
Depois, era

 

Se já é assinante faça aqui o seu login       ou       Clique aqui para ver OS EXCLUSIVOS da VTM

ASSINE AGORA A VOZ DE TRÁS OS MONTES

Acesso exclusivo e ilimitado
à edição digital
(site + e-paper)

Comentários