Arquivo/VTM

12,9 milhões na modernização do concelho

O Município de Macedo de Cavaleiros tem em marcha um significativo conjunto de empreitadas com vista à melhoria das condições de vida e trabalho no concelho.


“Queremos inverter a estagnação a que o concelho esteve votado na última década, procurando atrair mais pessoas e empresas para o território e voltar a fazer de Macedo de Cavaleiros uma referência de Trás-os-Montes, designadamente do Nordeste Transmontano”, refere o presidente da Câmara Municipal, Benjamim Rodrigues, que garante que se perspetiva que “no final deste mês de julho estejam em concursos, adjudicadas ou já em fase de conclusão um volume de obras na ordem dos 12,9 milhões de euros”, parcialmente cofinanciados Fundos Europeus Estruturais e de Investimento.

Entre as obras a concurso destacam-se a Requalificação do Edifício dos Paços do Concelho, num investimento que ronda os 489 mil euros, a Reabilitação do Mercado Municipal (1.858.164,73 euros), a requalificação do Largo da Estação (403.373,00 euros) e a reabilitação da Rua Eça de Queirós (475.693,00 euros). “Prevemos nos próximos dias lançar também a concurso a empreitada de requalificação da envolvente ao Mercado Municipal, num projeto orçado em 506 mil euros”, salienta Benjamim Rodrigues.

“Havia projetos que estavam há demasiados anos no papel e que, até por isso, já se encontravam descontextualizados da atual realidade”, salienta Benjamim Rodrigues. O autarca de Macedo de Cavaleiros explica que “graças a um trabalho árduo e incansável dos técnicos e serviços da autarquia foi possível atualizar estes projetos e, finalmente, colocá-los nos carris certos, estando muitas das obras já no terreno ou em vias de se iniciarem”.

“Todos estes projetos são para construir um futuro capaz de atrair mais gente para o nosso território”, acrescenta Benjamim Rodrigues. O autarca macedense diz mesmo que os efeitos já se começam a sentir e que “algumas das empresas a que temos adjudicado as empreitadas estão já no terreno à procura de trabalhadores, já que há falta de mão de obra para todos os projetos que têm em mãos não só em Macedo de Cavaleiros, como em outros locais da região”, conclui.

Comentários