DR

1,5 milhões de euros para novo edifício da Santa Casa

A Santa Casa da Misericórdia de Lamego vai, dentro de muito pouco tempo, transferir os utentes do lar de idosos de Arneirós para um novo edifício, construído no mesmo local da ala mais antiga da instituição. 


A nova estrutura residencial disponibiliza 50 camas, distribuídas por 25 quartos com aquecimento central e casa de banho privativa. Trata-se do maior investimento alguma vez realizado por esta instituição. O objetivo é dar mais qualidade aos idosos, através dos serviços prestados e de instalações mais modernas.

“Dotámos o nosso lar de idosos de condições de excelência, ao nível do melhor que existe no país. Temos uma residência de futuro e que muito nos orgulha”, explica António Marques Luís.

O provedor acrescenta que “após um longo processo burocrático, a concretização deste investimento coloca um ponto final num problema cuja resolução era há muito adiada, uma vez que o anterior edifício se encontrava em estado de profunda degradação e desadequado face às exigências atuais”.

A reconstrução e ampliação do lar de Arneirós representa um esforço financeiro significativo de cerca de 1,5 milhões de euros, financiado por recursos próprios. Conta ainda com um apoio no valor de 300 mil euros do Fundo Rainha D. Leonor, criado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e pela União das Misericórdias Portuguesas.

Quando for concretizada a respetiva transferência, devido à necessidade de efetuar obras na ala atualmente ocupada, os idosos vão ter à sua disposição um novo gabinete médico e de enfermagem e mais espaços de lazer e convívio.

Todo o edifício foi concebido obedecendo às novas normas de segurança contra incêndio, tendo sido, também, renovada a lavandaria de apoio e requalificada a envolvente exterior, dotando-a, pela primeira vez, de aparelhos de ginástica para idosos de modo a ajudá-los a manter um estilo de vida ativo e a prolongar a sua autonomia física e psicológica. 

A este investimento segue-se um outro, orçado em cerca de 275 mil euros. Neste caso, as obras vão incidir no outro edifício que integra esta estrutura residencial. O objetivo da empreitada é requalificar os espaços interiores de modo a adequá-los às novas normas da Autoridade Nacional da Proteção Civil, para além de visar a requalificação da envolvente exterior e a criação de um novo parque de estacionamento para 20 viaturas. 

Comentários