DR

Atleta do Basket Club a caminho do Benfica

Gonçalo Morais, atleta do escalão de sub-18 do Basket Club de Vila Real e da Seleção Portuguesa de Basquetebol, vai mudar de ares na próxima época desportiva.


Depois do convite endereçado pelo SL Benfica, o atleta acabou por aceitar a proposta do clube lisboeta, lançando-se assim numa nova etapa da sua carreira desportiva, passando assim a representar esta agremiação na época desportiva 2020/2021.
A decisão foi conhecida recentemente e o atleta deverá viajar para a capital no final do mês de agosto.

Gonçalo Neves Morais, nascido a 15 de maio de 2003 começou na formação do BCVR em 2013. Percorreu todos os escalões de formação do clube, tendo alcançado diversos títulos regionais de campeão e culminando com a conquista da segunda posição na Taça Nacional de Sub-16 masculinos na época 2019/20.

As suas boas atuações não passaram desapercebidas pelos responsáveis nacionais, tendo por isso naturalmente integrado o lote de atletas que participaram nas seleções nacionais, tendo começado essa aventura na época 2017/18, com a participação no Europeu U15 e prosseguindo nas épocas seguintes. Dono de uma excelente condição física, tendo vindo a pontuar a sua carreira com números e estatísticas de qualidade.

A saída de Gonçalo Morais “acabou por ser natural, dada a dimensão do desafio e da oportunidade que surgiu”, afirmou o Presidente do BCVR, António Macedo. “Esta saída vem também confirmar o grande trabalho do clube na formação de atletas. José Pinto e Rodrigo Lima são dois nomes que fazem parte dessa história gloriosa. E temos ainda novos atletas a aparecerem, que podem seguir esse trilho de sucesso na modalidade”. Mas para além destes, outros trilharam performances meritórias no basquetebol e só não foram mais longe por estarmos longe dos grandes palcos do jogo.

O atleta, em declarações divulgadas nas redes sociais, afirmou que “claramente foi a decisão mais difícil da sua vida”, salientando a “experiência que viveu com grande prazer nos últimos 3 anos no Basket Club de Vila Real e tudo o que me foi ensinado vai-me ficar na cabeça”. Acentuando as dificuldades sentidas, sobretudo por perceber que alcançar o sucesso longe dos centros principais não é fácil, o “facto de conseguirmos atingir todos os objetivos que tínhamos com tantos obstáculos, e sem ninguém acreditar no nosso valor”, reforçaram os valores que o BCVR todos os dias incute nos seus atletas: lutar, ser humilde, trabalhar e respeitar todos, independentemente da sua origem. Esses são, segundo o atleta, os valores que vão acompanhá-lo “esteja onde estiver, vão estar sempre presentes no meu ADN”.

No final deste caminho, o atleta fez questão de deixar uma mensagem de agradecimento a todos os treinadores e colegas de equipa que o acompanharam neste percurso, que são agora (também) a sua família, bem como a toda a Direção do BCVR, que esteve sempre presente na sua evolução e formação.

 

Comentários