Márcia Fernandes

Márcia Fernandes

Nem a pandemia tira a alegria da vindima no Douro

Por entre os vinhedos inclinados e estreitos, homens e mulheres colhem o fruto que é transformado no néctar mais precioso da região, o vinho, que este ano deve sofrer uma quebra entre os 25 e os 30% na zona de Favaios


Em terra onde o moscatel é rei, a azáfama dos dias é bem evidente neste mês de setembro. Estamos em Favaios, a vila do concelho de Alijó, que vive com grande intensidade a época das vindimas, que é uma verdadeira festa. 

Por todo o lado, encontram-se pessoas no meio das vinhas e carrinhas carregadas das uvas para serem transformadas no néctar precioso desta sub-região duriense. 

Numa paisagem única, onde predomina o verde, a VTM foi à procura da essência do Douro, que é a sua gente. O trabalho começa bem cedo, às 7h00, prolongando-se até às 16h00, com dois intervalos de meia hora pelo meio para as refeições. 

Entre as

 

Se já é assinante faça aqui o seu login       ou       Clique aqui para ver OS EXCLUSIVOS da VTM

ASSINE AGORA A VOZ DE TRÁS OS MONTES

Acesso exclusivo e ilimitado
à edição digital
(site + e-paper)

Comentários