EN

BE reuniu com Club de Vila Real

O objetivo da reunião passou por perceber como está o Club neste momento, depois de em julho ter sido "obrigado" a abandonar a sua sede histórica.


"Estamos a falar de uma associação com 125 anos de história, distinguida pelo atual executivo municipal com uma medalha de mérito, e que recentemente perdeu a sua sede. Está, neste momento, sem teto, mas continua a funcionar, da maneira que pode", lembrou Sérgio Bastos, do Bloco de Esquerda (BE) de Vila Real.

No final da reunião, o bloquista explicou que "o Club precisa de um teto e nós estamos expectantes para ver qual será o comportamento da câmara face a esta situação. Estamos à espera para ver o que vão fazer. Nós não somos do contra, apenas estamos a incentivar a câmara a ceder um espaço ao Club".

"A câmara reconhece o interesse do Club, mas num ano dá-lhe um apoio de mil euros e nada mais. Parece-nos que há falta de consciência", acrescenta, lembrando que "a autarquia, aquando dos 125 anos do Club, classificou-o como entidade de interesse histórico e cultural, o que a obriga a proteger e salvaguardar o seu funcionamento, tanto na vertente desportiva como na cultural, algo que não está a ser feito".

"Na nossa opinião, a cultura na nossa cidade não é uma prioridade. Os apoios não são suficientes", reitera.

Notícia desenvolvida na edição de 1 de outubro de 2020

Comentários