DR

\\ COVID-19

Região tem mais de meio milhar de casos ativos

Em Trás-os-Montes e Alto Douro o concelho de Bragança é o que regista maior número de casos ativos, com mais de 329. Já os concelhos de Vila Real e Montalegre ultrapassaram as sete dezenas de casos ativos, cada um.


No domingo, o concelho de Vila Real contabilizava 73 casos ativos de Covid-19, dos quais cinco estavam internados no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), havendo ainda 215 pessoas em isolamento.

Preocupado com o aumento de casos no concelho, o presidente da câmara afirmou estar a ponderar agravar as medidas de restrição, nomeadamente ao nível dos horários de funcionamento dos estabelecimentos.

“Julgo que ainda não há motivo para alarme, mas há motivo para preocupação. Estamos em outubro. Imaginem o que acontecerá em novembro, dezembro, janeiro, se não abrandarmos este ritmo de crescimento de casos”, referiu o autarca, apelando ao uso de máscara na rua e a uma maior fiscalização por parte das autoridades.

“Aquilo que tentamos é apelar a todos, sem exceção, que usem máscara, mesmo no exterior, na via pública, e que cumpram as regras. Vamos pedir à PSP e à GNR, e a outras entidades, que fiscalizem, fiscalizem, fiscalizem, até porque o município não consegue fazer o trabalho da PSP, nem da GNR. Não consegue fiscalizar os estabelecimentos que estão abertos fora de horas ou que têm uma concentração superior àquilo que a lei permite, não consegue desmobilizar os cidadãos em grupos superiores a 10 pessoas, não consegue fiscalizar o distanciamento e o número de lugares nas esplanadas ou nos cafés e restaurantes”, salientou.

O executivo vai aguardar pelas medidas que vão sair do conselho de ministros, que se debruçará sobre este tema, e, depois, “vai agir”, sendo uma das medidas previstas “o encerramento dos estabelecimentos comerciais às 20 horas”.

Rui Santos fez saber que foi reativado o centro de rasteio à Covid-19, que estava instalado no centro de formação dos bombeiros da Cruz Verde, e foi também colocada uma tenda para testagem na zona do Régia Douro Park.

Entretanto, a VTM sabe que foram detetados casos de Covid-19 na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), sendo que até ao fecho desta edição não foi possível confirmar o número exato. Há ainda casos confirmados nas escolas de São Pedro e Diogo Cão.

ALTO TÂMEGA

Desde o início da pandemia, a região do Alto Tâmega registou 270 casos de Covid-19, 143 dos quais encontravam-se, no domingo, em fase ativa. 
Todos os seis concelhos do Alto Tâmega têm casos ativos da doença, com Montalegre a registar 70 casos, Chaves 47, Valpaços 21, Vila Pouca de Aguiar três e Boticas e Ribeira de Pena com um caso cada.

A subida está relacionada com o número elevado de casos no concelho de Montalegre, que levou o encerramento das extensões de saúde de Salto, Ferral, Cabril e Venda Nova e à redução das consultas presenciais no centro de saúde de Montalegre. As missas foram, também, suspensas.
Ao todo, desde março, foram registados, no distrito de Vila Real, 668 casos de Covid-19.

DISTRITO DE BRAGANÇA

No fim de semana, o distrito de Bragança ultrapassou a barreira dos mil casos de Covid-19, registados desde o início da pandemia. Na terça-feira eram 1071 os casos confirmados, com o concelho de Bragança a ser, de longe, o mais afetado, com 329 casos ainda ativos, com um surto na Santa Casa da Misericórdia.

Segue-se Vimioso, onde existiam 30 casos ativos, Mogadouro com 21, Freixo de Espada-à-Cinta com 20, Macedo de Cavaleiros com 19 e Mirandela com 18.

Torre de Moncorvo, Alfândega da Fé e Vinhais tinham, à data, sete casos ativos, Vila Flor seis, Carrazeda de Ansiães e Miranda do Douro um caso cada.

No caso de Alfândega da Fé, e depois de terem sido detetados dois casos na turma do filho do presidente da câmara, o mesmo informou, através das redes sociais, que, de forma voluntária, avançou para isolamento.

Comentários