Arquivo VTM

Bombeiros e a escola de Sanfins do Douro reabrem esta semana

Em Sanfins do Douro os bombeiros retomam o serviço operacional na terça-feira e a escola primária reabre na quarta-feira, depois de duas semanas fechados devido ao surto de novo coronavírus que afetou esta vila de Alijó.


A corporação decidiu suspender a atividade no dia 21 de outubro, uma medida de precaução depois de um bombeiro ter feito um teste com resultado positivo ao novo coronavírus, que provoca a covid-19, e de outros terem entrado em isolamento, provocando uma "redução drástica" do efetivo.

O comandante dos bombeiros de Sanfins do Douro, Bruno Girão, disse hoje à agência Lusa que, após a realização de mais testes, verificou-se que mais dois operacionais deram positivo, elevando para três o número de infetados pelo novo coronavírus.

O responsável acredita que, ao suspenderem a atividade, os bombeiros contribuíram para ajudar a travar o contágio e sustentou a “difícil decisão” numa “questão de segurança de todos os utentes, bombeiros, familiares e população em geral”.

Em momento algum, frisou, “o socorro foi colocado em causa com a quarentena”, tendo o comando e a direção da associação “tomado todas as diligências para garantir que o mesmo fosse assegurado”.

O apoio foi dado pelas outras corporações deste concelho do distrito de Vila Real: Favaios, Cheires, Pinhão e Alijó.

Hoje, cerca de metade do efetivo de 30 operacionais termina a quarentena e, por isso, há condições para retomarem o serviço operacional. A secretaria do quartel vai continuar fechada por tempo indeterminado.

Na quarta-feira reabre a Escola Básica de Sanfins do Douro, cujo edifício foi, entretanto, desinfetado, e as duas turmas, com um total de 25 alunos, retomam o ensino presencial.

Este estabelecimento de ensino fechou depois de um aluno ter dado positivo à infeção pelo novo coronavírus, ficando as duas turmas em isolamento profilático.

A presidente da Junta de Freguesia de Sanfins do Douro, Carla Miranda, disse à Lusa que o posto dos CTT e a junta reabrem na segunda-feira da próxima semana.

A autarca referiu que, depois do abanão que foi o surto, aos poucos a vida nesta freguesia vai regressando à normalidade, no entanto, frisou que as pessoas estão mais conscientes e cuidadosas e passaram a andar sempre de máscara, mesmo quando andam sozinhas na rua.

O surto foi detetado depois de, no âmbito de um rastreio por amostragem promovido pela Câmara de Alijó, uma funcionária da Associação Cultural e Social de Sanfins do Douro ter dado resultado positivo ao novo coronavírus.

Os últimos dados conhecidos sobre aquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) apontavam para 25 casos positivos de infeção, nomeadamente 12 utentes do lar de idosos e 13 colaboradores.

No domingo foram já realizados alguns testes de cura entre os casos positivos. A agência Lusa tentou obter mais informações junto da associação, o que não foi possível até ao momento.

A Câmara de Alijó acionou no dia 21 de outubro o Plano Municipal de Emergência e reativou o gabinete de crise.

O município foi incluído na lista de 121 concelhos com "risco elevado de transmissão” e que ficam, a partir de quarta-feira, com medidas mais restritivas.

Alijó contabiliza hoje 40 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus e tem 61 pessoas em isolamento profilático. Desde o início da pandemia o concelho registou 109 casos positivos.

Em Portugal, morreram 2.590 pessoas dos 146.847 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários