Carolina t. lopes

Carolina t. lopes

“É pouca, mas é muito boa”

A apanha da castanha está a terminar e os produtores estimam quebras na produção entre os 30 e os 40%. As condições climatéricas, a praga da vespa da galha do castanheiro e a falta de mão-de-obra são apontadas como os principais entraves num ano marcado pela pandemia 


Sobre a campanha de 2020, os produtores estimam que a quebra na produção ronde entre os 30 e os 40%, mas garantem a qualidade da castanha. “Apesar da produção ser menor, os calibres são muito bons. Há pouca, mas é muito boa, é o que interessa”, referiu Filipe Pereira, da Associação Regional dos Agricultores das Terras de Montenegro, a quem estão associados

 

Se já é assinante faça aqui o seu login       ou       Clique aqui para ver OS EXCLUSIVOS da VTM

ASSINE AGORA A VOZ DE TRÁS OS MONTES

Acesso exclusivo e ilimitado
à edição digital
(site + e-paper)

Comentários