Arquivo VTM

Alijó compra testes rápidos para rastrear agrupamento de escolas

A Câmara de Alijó está em “processo de aquisição” de 1.200 testes rápidos para rastrear todos os alunos, professores e auxiliares do agrupamento de escolas do concelho, revelou o presidente.


José Paredes afirmou à agência Lusa que esta autarquia do distrito de Vila Real está a apostar numa estratégia de prevenção e referiu que a intenção é testar toda a comunidade escolar porque se teme que possa "ser um foco de desenvolvimento da doença covid-19”.

“Todo o cuidado é pouco e vamos apostar novamente na prevenção”, salientou.

O autarca explicou que o município está “num processo de aquisição de 1.200 testes rápidos, por zaragatoa” e referiu que estes testes deverão estar disponíveis, pelo INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde), a partir de segunda-feira.

José Paredes disse ainda que a autarquia também procedeu à testagem dos militares do posto de Alijó da GNR e que os resultados foram todos negativos à infeção pelo novo coronavírus.

Foram testados 24 militares e esse rastreio ocorreu depois de terem sido detetados dois militares positivos.

Após um aumento significativo do número de casos positivos no concelho, com destaque para um foco em Sanfins do Douro, que foi detetado num lar de idosos e se alastrou à comunidade, José Paredes disse que “o panorama está a melhorar”.

“Felizmente, as pessoas, com muito bom senso, souberam recolher-se e seguir as normas e estou convencido de que vamos continuar no bom caminho”, salientou.

O surto em Sanfins do Douro foi detetado depois de, no âmbito de um rastreio por amostragem promovido pela Câmara de Alijó, uma funcionária da Associação Cultural e Social daquela vila ter dado resultado positivo ao novo coronavírus.

O município acionou no dia 21 de outubro o Plano Municipal de Emergência e reativou o gabinete de crise.

O concelho tem 26 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, 114 desde o início da pandemia, e integra o grupo de 121 municípios com risco elevado de transmissão do vírus que, desde quarta-feira, estão sujeitos a medidas mais restritivas.

 

Comentários