DR

Ultrapassado surto de Covid-19 na Casa de Repouso de Macedo de Cavaleiros

O surto de infeção pelo novo coronavírus na Casa de Repouso Afonso, um lar privado de Macedo de Cavaleiros, está sanado depois de todos os idosos e funcionários terem testado negativo, informou hoje a direção.


 


A diretora-técnica, Marta Teixeira, disse hoje à Lusa que os resultados chegaram na sexta-feira e “todos testaram negativo” depois de 40 dias em que o surto afetou 28 dos 40 utentes, seis dos quais morreram com covid-19, e 14 dos 20 funcionários deste lar de idosos do distrito de Bragança.

A responsável explicou que, de acordo com a nova normativa das autoridades de saúde, ao fim de 20 dias de isolamento, os utentes que estavam positivos tiveram alta, mas a direção do lar decidiu fazer testes a todos, positivos e negativos, para ter o real quadro da situação.

“Todos testaram negativo”, afirmou, salientando que com estes resultados “muda a autoestima dos funcionários, da direção e dos utentes que estavam a ficar deprimidos com o isolamento”.

“Não é que haja uma descontração, mas neste momento dá para começar a fazer atividades, coisa simples como a preparação da árvore de Natal que até há pouco tempo era algo impensável”, ilustrou.

Ao longo deste processo houve 21 utentes e funcionários que testaram sempre negativo e que a direção quer “preservar” do vírus “com todas as medidas necessárias”.

As rotinas permanecerão diferentes em relação à fase anterior à contaminação, com circuitos internos e normas sanitárias, mas irão ser retomados os convívios internos e atividades “com todas as precauções”, disse.

A média de idades dos utentes deste lar privado é de 90 anos e, entre os infetados, houve “10 idosos que passaram pela situação conscientes do que se estava a passar, mas inclusive com palavras de apoio a quem os rodeava”.

“Ajudou eles já viverem tanto, que não se amedrontaram”, enfatizou a diretora.

O concelho de Macedo de Cavaleiros tem cerca de uma centena de casos ativos e está incluído na lista de concelhos portugueses com “risco muito elevado” com as medidas mais restritivas impostas pelo novo estado de emergência, que vigorará entre as 00:00 de terça-feira, 24 de novembro, e as 23:59 de 08 de dezembro.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.381.915 mortos resultantes de mais de 58,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.897 pessoas dos 260.758 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários