DR

Marcelo Rebelo de Sousa reconduzido na Presidência da República

Presidente reeleito recebeu, até ao momento, com ainda 13 freguesias por apurar, 61,01% dos votos dos portugueses. Segundo lugar está por decidir entre Ana Gomes (12,73%) e André Ventura (11,93%).


Marcelo Rebelo de Sousa vai continuar como presidente da República nos próximos cinco anos depois de vencer as eleições deste domingo em que a abstenção deverá ficar entre os 50 e 60%.

Nos dois distritos transmontanos, nos concelhos de abrangência da VTM no distrito de Viseu, e em Vila Nova de Fôz Coa, no distrito da Guarda, o professor reuniu, também, a maioria dos votos.  

No distrito de Vila Real, onde a abstenção ficou nos 64,19%, dos 77.204 votantes, 47.960 escolheram Marcelo Rebelo de Sousa para como chefe máximo do país, seguindo-se André Ventura que reuniu 13,70% dos votos. Neste distrito, com todas as freguesias já apuradas, o candidato do Chega, contou com 10.347 votos e Ana Gomes, candidata independente, ficou em terceiro lugar com 8.629, cerca de dois pontos percentuais a menos.

No distrito de Bragança, dos 138.833 inscritos nos cadernos eleitorais, apenas 46.203 foram às urnas exercer o seu direito de voto, registando uma abstenção nos 66,72%.

Marcelo Rebelo de Sousa também reuniu a maioria dos votos na região (27.218) com 60,38%, seguido pelo deputado da assembleia da República e presidente do Chega que conseguiu 17,59% na eleição neste distrito. Ana Gomes, com 10,76%, ficou em terceiro lugar.

No distrito de Viseu, e nos concelhos de abrangência da VTM (Penedono, Lamego, Tarouca, Tabuaço, Armamar, São João da Pesqueira, Moimenta da Beira, Sernancelhe,) só em Penedono é que Ana Gomes conseguiu ficar à frente de André Ventura, com uma percentagem que não chega a 1%. A nível distrital, Marcelo Rebelo de Sousa conquistou 65,25% dos 127.773 votantes e André Ventura, em segundo lugar, teve 16.446 votos (13,16%). A abstenção ficou nos 62,74%.

Em Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda, onde a abstenção atingiu os 70,21%, o cenário é idêntico. 63,63% dos 2.128 votantes escolheram Marcelo Rebelo de Sousa para a Presidência da República, já 13,85% colocaram a cruz no candidato do Chega.

 

Comentários