DR

Empate chegou no cair do pano

O Montalegre deixou escapar dois pontos no último minuto de compensação. Juiz de Viseu não assinala grande penalidade clara sobre Vilmar, mas Montalegre também tem de queixar daquilo que não fez


FUTEBOL CAMPEONATO DE PORTUGAL — SÉRIE A

Não fez uma boa exibição a equipa barrosã. A jogar a passo, sem dinâmica, pouca determinação e muito previsível. Do outro lado, um Vimioso que arregaçou as mangas e fez deste duelo transmontano uma autêntica final. Logo no minuto 13, o Águia Vimioso abre o marcador num desvio do brasileiro Felipe, o melhor da equipa da casa. Aos 21’, o Montalegre fica a pedir grande penalidade por alegada mão. Não nos parece, o árbitro mandou jogar e bem. Cinco minutos depois, Vilmar é derrubado dentro da área e o próprio avançado brasileiro transforma o penálti no golo do empate. Reage bem o Vimioso e, na sequência de um excelente cruzamento na direita, Regufe remata forte, mas ligeiramente por cima da trave. Ao intervalo 1-1, mas o Vimioso poderia estar em vantagem.

No arranque da etapa complementar, Felipe remata forte para boa intervenção de Jeimes. Depois, aos 56’, Vilmar é derrubado dentro da área, mas o árbitro mostra cartão amarelo por simulação. O jovem árbitro de Viseu, Fábio Loureiro, não atendeu aos protestos da equipa forasteira. O Montalegre só acordou pelos 55 minutos e, aos 61’, Miguel Ângelo assiste Rúben Neves, que obriga André a grande intervenção, com a perna esquerda. O golo barrosão chegaria, depois de assistência primorosa de Angola para Vilmar, que bisa no despique. O Montalegre fica reduzido a 10 unidades por expulsão de Adílson que, em apenas três minutos, vê dois amarelos. Já aos 93’, o Vimioso chega ao empate num golão do brasileiro Cleyson – apanha bem a bola e remata forte e colocado junto do poste esquerdo. Foi o melhor golo da tarde. Vilmar, com dois tentos, foi o melhor em campo e o mais inconformado do Montalegre. Arbitragem sem classe, mal técnica e disciplinarmente, com erros graves.

O empate premeia a entrega do Vimioso e castiga a falta de determinação montalegrense em longos períodos.

Após o apito final, o treinador do Montalegre, José Manuel Viage, foi expulso e disparou em várias direções. “O futebol português está um nojo, não me revejo neste futebol. Não abordamos o jogo da melhor forma. O que fizemos hoje aqui é muito pouco, muito curto. Aquilo que se passou aqui foi uma autêntica palhaçada – quem não vê uma grande penalidade e mostra amarelo, o Luan é abalroado e não mostra amarelo. Perdemos dois pontos por culpa própria, fomos anjinhos… Somos uma equipa aburguesada e as coisas não estão a acontecer”.

Não foi possível, em tempo útil, escutar o treinador do Vimioso, Eurico Martins, que abandonou o Estádio Municipal local pouco depois do jogo terminar.

FICHA DE JOGO

Jogo no Estádio Municipal de Vimioso

Árbitro: Fábio Loureiro (AF VISEU)

ÁGUIA DE VIMIOSO: André Reis; Elvis Landim, Luisinho (Cleyson, 22’), Paulo Cruz e João Regufe; Lico (Hugo, 87’), Felipe Oliveira e Yusuf; Branquinho (Benja, 87’), Thalles e João Gabriel

Treinador: Eurico Martins

MONTALEGRE: Jeimes; Tiago Oliveira, Adilson, Vítor Alves e Zack; Lio (João Fernandes, 86’), Luan e Rúben Neves (Vítor Pereira, 86’); Miguel Ângelo (Angola, 75’) Vilmar e Zangão (Samate, 46’)

Treinador: José Manuel Viage

Ao intervalo: 1-1

Cartões amarelos: Vítor Alves (15’), Branquinho (18’), Vilmar (56’), Adilson (70’ e 73’), Luan (74’) e Yusuf (90’)

Cartão vermelho: Adilson (73’)

Marcadores: Felipe Oliveira (13’), Vilmar (25’ g.p. e 83’) e Cleyson (93’)

Comentários