Com o tempo quente que faz a água mata mais que o fogo

Com o tempo quente que faz e com o poder consumista dos tempos de hoje, conduzindo a que as pessoas se desloquem facilmente, ainda que para zonas que não conheçam bem, ora para as praias do litoral, ora para as praias fluviais, para as barragens, albufeiras, lagoas, rios, piscinas e até poços ou tanques, sempre à procura de aventuras e emoções novas, os sítios ficam pressionados pela possibilidade de incêndios ou de afogamentos. Nem todos os lugares (mesmo os mais atraentes) oferecem segurança.