Sábado, 16 de Outubro de 2021
Barroso da Fonte
Escritor e Jornalista. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

O regabofe da Capital Europeia da Cultura

Em 2012 Guimarães vai ser Capital Europeia da Cultura. Para gerir esse programa que já decorreu no Porto e que foi um fiasco, a avaliar pelas fraudes da Casa da Música de triste memória, Guimarães teve esse «presente envenenado» do Governo Português que apresentou a candidatura e que mereceu aprovação do Conselho de Ministros da Cultura da União Europeia. A Câmara de Guimarães propôs à Assembleia Municipal a constituição da Fundação Cidade de Guimarães que aprovou a proposta e requereu ao Governo o seu reconhecimento e a declaração do superior interesse público e cultural.

-PUB-

Com este tipo de iniciativas pretende-se potenciar a adesão e a participação activa da sociedade civil, reafirmando a cidade Berço aos olhos da Europa e do Mundo. Fundamentalmente um projecto desta envergadura visa promover o palco das suas acções, envolvendo o comércio e a indústria locais numa cidade que já foi a quinta mais importante do país e que nos últimos vinte anos perdeu em todas as frentes, a ponto de ser o concelho minhoto com maior índice de desemprego, de falências e de fome.

A Fundação foi aprovada em Conselho de Ministros de 9 de Julho de 2009 e promulgada pelo PR em 20 de Agosto seguinte, sendo os seus estatutos publicados em 7

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

Mais Lidas | opinião

O povo é quem mais ordena

Sobre a ferrovia em Trás-os-Montes

Ferrovia Boas Notícias

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.