Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021

Oposição desafia Câmara a pagar testes no centro que instalou em Bragança

Os vereadores socialistas no executivo municipal de Bragança desafiaram o presidente da Câmara a custear a realização de testes no centro privado que instalou na cidade.

-PUB-

A posição dos dois eleitos do PS foi também assumida numa proposta em reunião de câmara, em reação às críticas que o autarca social-democrata tem feito sobre a alegada falta de testes nos lares de idosos e falta de atenção do Governo a esta região.

Os eleitos socialistas Nuno Moreno e Graça Patrício defendem que as medidas “podem e devem começar pela Câmara”, que “pode dar o exemplo” porque “é a entidade que está próxima dos cidadãos e em melhores condições de lhes dar a mão”.

No caso dos testes, apontam que a autarquia “devia dar o seu contributo, mas mais significativo, devia custear a realização de testes no centro que implementou numa postura de complementaridade e ajuda ao trabalho desenvolvido pelo Estado”.

Em resposta às críticas da falta de testes na região, os vereadores referem números da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste que indicam que “até 21 de abril foram testados 4.097 utentes e funcionários de lares de idosos do distrito de Bragança, num universo de 6.028 utentes e funcionários de 105 lares”.

“Até 21 de abril, no concelho de Bragança temos quase 50%, e no distrito dois terços dos testes Covid-19 feitos nos designados Lares de idosos – Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas e nos Serviços de Apoio Domiciliários”, sustenta o PS, acrescentando que “a previsão é de que estejam testadas todas as instituições até ao fim da 1.ª semana de maio”.

Os socialistas desafiam a Câmara a lançar medidas de apoio à população e empresas como a isenção do valor total da fatura da água e distribuição de ‘kits’ de emergência de alimentação, higiene e medicação às famílias carenciadas, doentes crónicos, e pessoas idosas do concelho de Bragança.

A oposição concretiza com a proposta da criação de “uma estrutura física, dotada de recursos humanos e materiais, que faça a ponte entre as necessidades e as respostas sociais”.

Propõe ainda que o município ceda ou empreste material informático aos alunos do concelho para as aulas à distância.

No que se refere ao tecido económico, o PS quer que a Câmara oiça contributos e propostas dos vários agentes locais e financie um plano de recuperação com a verba orçamental que estava destinada a eventos cancelados devido às medidas de contenção da pandemia covid-19.

A Lusa tentou ouvir o presidente da Câmara sem sucesso.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.