Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021

Oratório de Natal

Esta peça musical de Camille Sainta-Saens constituiu o tema forte do concerto de Natal dado pela Orquestra do Norte na Sé, na noite do dia onze.

-PUB-

Com a igreja totalmente cheia, a Orquestra apresentou, primeiro, uma peça de Techaikovsky e, logo a seguir, o bispo da diocese fez uma breve apresentação do «Oratório de Natal» e do seu autor. Disse o que é um «Oratório» e a sua diferença em relação à «Sinfonia» e à «Opera», e deu uma informação geral sobre o autor do Oratório daquela noite e da peça a apresentar: um compositor francês que viveu de 1835 a 1921, uma espécie de menino-prodígio no seu tempo, que foi durante anos o organista da igreja da Madalena em Paris. O Oratório foi composto quando ele tinha vinte e três anos de idade, no espaço de onze dias, para ser executado na missa da meia desse ano. Consta de dez pequenas partes, tocadas sem interrupção, mas sentem-se breves intervalos a separá-las umas das outras. Leu o texto de cada parte (escrito e cantado em latim), o qual, arrancando da narração do anúncio do Nascimento feito aos pastores no 2ºquadro, se desenvolve nos quadros seguintes em expressões de fé e de louvor, confiadas aos cinco solistas em diálogo entre si mesmos e com um numeroso coro misto.

Notou-se no final um sentimento geral de compreensão do Oratório e de alegria pela execução. A Orquestra, constituída unicamente por cordas, órgão e harpa, conforme a partitura original, foi dirigida pelo maestro José Ferreira Lobo.

Anuncia-se para a Páscoa novo concerto com obras clássicas apropriadas à época litúrgica.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.