Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

Peregrinos ofereceram trigo ao Santuário de Fátima

Os peregrinos que estiveram no passado dia 13 no Santuário de Fátima ofereceram trigo e cumpriram esta tradição solidária pela 79.ª vez, durante o ofertório da peregrinação internacional de agosto.

-PUB-

O Santuário de Fátima informou durante a celebração que durante 2018 foram oferecidos “8 215 quilos de trigo e 530 quilos de farinha”, consumiram-se no santuário mariano aproximadamente “37700 hóstias, e 2 milhões e 90 mil partículas” e foram celebradas 10 561 Missas.

A oferta de trigo pelos peregrinos da Diocese de Leiria-Fátima, de outras dioceses de Portugal e do estrangeiro é um gesto que acontece na apresentação dos dons da Eucaristia da peregrinação aniversária de 13 de agosto, que recorda a quarta aparição de Nossa Senhora aos Santos Francisco e Jacinta Marto e à sua prima a Irmã Lúcia.

Esta tradição celebra-se desde 1940, quando um grupo de jovens da Juventude Agrária Católica, de 17 paróquias da Diocese de Leiria, ofereceu 30 alqueires de trigo destinados ao fabrico de hóstias para consumo no Santuário de Fátima.

A peregrinação internacional aniversária de agosto, que integra a Peregrinação Nacional do Migrante e Refugiado, está a ser presidida pelo perfeito da Congregação para os Bispos (Santa Sé), o cardeal canadiano Marc Ouellet, e começou esta segunda-feira.

A Igreja Católica em Portugal está a viver a 47ª Semana Nacional das Migrações, dinamizada pela Obra Católica Portuguesa das Migrações, que termina com uma jornada de solidariedade, este domingo, dia 18 de agosto.

O Santuário de Fátima informa que para além dos peregrinos lusófonos registaram grupos de fiéis de países como Vietname, Síria, Senegal, Suécia, Polónia, Malásia, França, Reino Unido, Sri Lanka, EUA, Malta, Bélgica, Brasil, Alemanha, Itália, Costa do Marfim, Irlanda, Indonésia, Espanha e um grupo de Cingaleses e Indianos provenientes de França.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.