Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021

Produtores de leite em tempo de “vacas magras”

O concelho de Vila Pouca de Aguiar é um dos maiores produtores de leite no distrito de Vila Real. Diariamente, das suas explorações saem milhares de litros com destino às empresas de lacticínios da região Norte do país. Contudo, o sector está a atravessar um momento complicado, devido ao preço baixo por litro pago à produção, à subida dos combustíveis e das rações.

-PUB-

José Macedo tem uma exploração, situada em Lagoa, Vila Pouca de Aguiar, com cerca de 80 vacas, que produzem perto de 375 mil litros de leite por ano. Mas, esta actividade já teve melhores dias e as preocupações com a rentabilidade da sua exploração pecuária tem aumentado. “Isto está muito mal. A subida dos preços dos combustíveis e das rações, e o reduzido preço pago à produção (cerca de 36 cêntimos por litro), estão a diminuir drasticamente as nossas margens de lucro com a actividade. O sector já está a ser muito afectado”, observou este produtor.

José Macedo defende que o “Governo deveria avançar com medidas que estabilizassem os preços de venda do leite”, e considera ser “fundamental que as embalagens indiquem com pormenor a origem do produto”, para evitar que os consumidores não comprem “gato por lebre” e saibam o que estavam a adquirir. Desde Novembro de 2009 que o seu leite é vendido aos Lacticínios Paiva, empresa sedeada em Lamego , depois de ter colaborado alguns anos com a Bel Fromageries Portugal.

Num análise rápida sobre a região, José Macedo adiantou que, na maioria, “as explorações de produção de leite não ultrapassam as 15 vacas adultas”, embora reconheça que “já há produtores com mais de 200 animais”.

Outra preocupação deste produtor é o envelhecimento do sector. “A adesão dos jovens é quase nula. No concelho de Vila Pouca de Aguiar, mais de 80 por cento dos produtores tem mais de 55 anos e apenas 6 por cento tem menos de 40.

Recorde-se que, no II Encontro de Produtores de Leite e Carne, que decorreu em Braga, o alerta já tinha sido dado por um dirigente da Associação Nacional de Produtores de Leite. “Nos últimos dez anos encerraram cerca de 210 mil explorações pecuárias e, hoje, é quase uma situação diária”. Segundo dados da ANPLC, há doze anos, Portugal tinha 70 mil explorações de leite e agora apenas existem 8 mil.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.