Domingo, 22 de Maio de 2022

Quatro jovens feridos em despiste na N2

O despiste aconteceu durante a última madrugada, em Bóbeda, na freguesia de São Pedro de Agostém, concelho de Chaves. As causas são, por agora, desconhecidas e serão investigadas pela GNR

Um veículo ligeiro de passageiros, onde seguiam quatro jovens, despistou-se na última madrugada, na Estrada Nacional 2, junto à entrada de Bóbeda, no concelho de Chaves. De acordo com fonte do Comando Territorial de Vila Real, “o alerta foi dado pelas 04h50 de hoje, hora em que foram acionados os meios da GNR, mas não sabemos a hora precisa a que terá acontecido o despiste da viatura”.

Deste “resultaram quatro feridos, três graves e um leve, todos do sexo masculino”. De acordo com a mesma fonte, os feridos graves, onde se inclui o condutor da viatura, têm entre 24 e 33 anos de idade”.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real, as quatro vítimas foram transportadas para a Unidade Hospitalar de Chaves. Ao local do acidente acorreram “duas viaturas do INEM, a VMER e a SBV de Chaves, com quatro elementos, da GNR, uma viatura com dois elementos, dos Bombeiros Flavienses, uma viatura com cinco operacionais, dos Bombeiros de Vidago, uma viatura com dois elementos e dos Bombeiros de Boticas, uma viatura com dois operacionais”.

De acordo com a fonte da GNR de Vila Real, o despiste mobilizou “uma patrulha de trânsito da GNR de Chaves, bem como uma patrulha do posto territorial de Chaves, que também se deslocou ao Hospital, fazendo o trabalho de expediente junto dos feridos que ali deram entrada”.

As causas do despiste são, por agora, desconhecidas e serão investigadas pela GNR. “Não temos, para já, qualquer informação sobre a possível causa do despiste. Será feita a devida investigação”, avançou a mesma fonte.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.