Terça-feira, 15 de Junho de 2021
Armando Moreira
MIRADOURO Ex-presidente da Câmara Municipal de Vila Real. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Será desta?

No nosso último “Miradouro” deixámos duas lembranças ao recém-eleito Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte – CCDR-N, Prof. António Cunha, no sentido de vir a incluir, a ferrovia e a reflorestação da Região Norte, em próximos Quadros Comunitários. Foi portanto uma agradável surpresa ter lido no mesmo Jornal o Comunicado da CIMDOURO – que reúne todos os 19 autarcas da Região Vitivinícola do Douro, dirigido ao Primeiro Ministro, a propósito da Cimeira Ibérica que havia decorrido na Guarda, dias antes, lamentando que este projeto ferroviário de ligação do Porto de Leixões a Salamanca, estivesse ausente das preocupações do novo Chefe do Governo, uma vez que uma tão importante via que é transversal a toda a Região Norte, ligando Madrid ao Porto, à segunda cidade do país, não poderia deixar de merecer uma palavra no comunicado final de uma Cimeira Ibérica que visava conseguir formas de desencravar, em termos de desenvolvimento, aquelas regiões fronteiriças.

-PUB-

De resto, é o próprio comunicado da CIMDOURO quem o refere, explicitamente: “na estratégia desta entidade para a década 2020/2030, a rede ferroviária foi considerada estruturante para a região, tais são as oportunidades que a revitalização da mesma poderia acrescentar não só a Portugal, ma também a Espanha, lembrando ainda que em causa está o potencial económico da ferrovia, o desenvolvimento inter-regional e a operacionalização da rede ferroviária nacional e ibérica.”

Desconhecíamos que a CIMDOURO tivesse elaborado um Plano Estratégico de Desenvolvimento para a Região relativo à década de 2020/2030. Aqui os felicitamos por esta iniciativa, que pelos vistos também não era do conhecimento do Dr. António Costa, com outras preocupações políticas nesta altura.

Porém os nossos Autarcas, têm agora um interlocutor privilegiado, a quem, com facilidade, farão chegar os seus projetos e intenções de desenvolvimento para a Região. Tanto quanto se sabe, nesta preocupação de dotar as novas Comissões de Desenvolvimento Regional com novas competências, está a de administrar e executar os novos Fundos Europeus, que são “generosos” para esta década – vários milhares de milhões de euros. Aqui caberá esta ferrovia, paralela ao rio na sua marcha, em direção a Salamanca, onde enlaçará a já existente Alta Velocidade.

Este “sonho” da ligação da região norte de Portugal com Madrid, será um dos primeiros a ser executado, bastando para tanto que a nova CCDR-N o consigne. E estamos certos de que os novos autarcas não vão perder esta oportunidade de lho relembrar. 

Mais Lidas | opinião

Eu raspo, tu raspas e eles ganham

(I)mobilidade

O Direito dos Animais

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.