Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

Três ex-militares condenados por agressão a jovem no Pioledo

Os três ex-militares do Regimento de Infantaria (13) foram hoje condenados pelo Tribunal de Vila Real a dois anos de prisão com pena suspensa, tendo ainda de pagar 10 mil euros à vítima.

A juíza do Tribunal de Vila Real considerou que os arguidos cometeram o crime de ofensa à integridade física qualificada, do qual vinham os três acusados. Terão ainda de pagar as custas e taxas do processo e os custos da intervenção a Pedro Taveira, no valor de 308 euros.

O caso remonta à madrugada do dia 29 de junho de 2017, quando Pedro Taveira foi espancado por um grupo de jovens à saída de um bar na zona do Pioledo, em Vila Real.

Os três ex-militares estavam acusados pelo Ministério Público de praticarem, em coautoria material e na forma consumada, um crime de ofensa à integridade física qualificada.

Na leitura da sentença, a juíza deu como provados os factos constantes na acusação, onde se pode ler que os arguidos “estavam acompanhados por um grupo não determinado nem identificado de amigos, se encontravam num bar, onde encetaram uma discussão com o assistente”, acrescentado ainda que à saída do bar, os três arguidos bateram no assistente, desferindo-lhe murros na cara e pontapearam-no quando estava caído no chão, tendo a escaramuça acabado com a chegada da polícia.

Uma das advogadas de defesa vai recorrer da decisão, enquanto outros dos advogados optou por não prestar declarações aos jornalistas.

A mãe de Pedro Taveira à saída do tribunal confessou que o processo “foi muito demorado, mas que se fez justiça”, lembrando que ainda hoje o filho “sofre e tem pesadelos” com o que lhe aconteceu naquela noite de verão no Pioledo.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.