Quarta-feira, 4 de Agosto de 2021

Único meio aéreo de regresso e operacional

Após manifestado o desagrado pela “retirada forçada” pela Comissão Distrital de Proteção Civil (CDPC), o único meio aéreo de ataque ampliado existente regressou ao distrito e está novamente operacional.

-PUB-

No passado dia 18 de julho, e depois da avaria no helicóptero de Loulé, o presidente da Autoridade Emergência e Proteção Civil “deu ordem direta”, e “sem dar conhecimento a ninguém”, para que o único meio aéreo de ataque ampliado existente no distrito de Vila Real, que “dá também apoio aos distrito de Bragança e parte do distrito de Braga, fosse mobilizado para aquela localidade no Algarve. 

A decisão não agradou a Comissão Distrital de Proteção Civil de Vila Real que, de imediato, pediu a reposição do meio aéreo, uma vez que a região Norte ficaria apenas com dois aviões médios de combate aos incêndios rurais. 

“É o distrito que mais ignições tem e mais floresta tem.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.