Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

UTAD presta especial atenção ao estudo da apicultura

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) tem vindo a reforçar a sua intervenção no setor apícola, estando envolvida em diversos estudos e disponibilizando um laboratório, o LabApis, destinado aos apicultores.

-PUB-

Do próprio apiário da universidade, que atualmente soma cerca de 50 colmeias, foram retirados na sexta-feira, mais de 400 kg de mel, durante a primeira colheita do ano.

Segundo o professor Paulo Russo Almeida, responsável pelo LabApis, a colheita foi bastante razoável para a altura, dado que nem todas as colmeias estavam em produção. “Na UTAD realizamos três crestas, uma por esta altura ou mais cedo, uma em finais de julho e outra em finais de setembro. É um processo extremamente variável devido às condições de desenvolvimento das colónias em função da flora e das condições climatéricas deste ano. Tivemos a ajuda de um grupo de Cantanhede, Coimbra, que frequentaram o curso de apicultura ao abrigo do regime Unidades Curriculares Isoladas e vieram cá completar o semestre”, explicou o docente evidenciando a boa disposição e o ambiente fraternal.

Helena Ferreira, aluna de Genética e Biotecnologia da UTAD, teve pela primeira vez a sua experiência na apicultura. “Esta unidade curricular conseguiu cativar alunos de várias idades e com diferentes níveis de experiência, o que tornou as aulas enriquecedoras e acima de tudo cheias de desafios”, contou.

O LabApis presta sobretudo serviço para o exterior, em análise e identificação de patologias e identificação da origem do mel, entre cursos de formação apícola, workshops e investigação científica. Segundo o professor, o serviço foi alargado aos estágios e teses de mestrado e atualmente, há uma produção de rainhas e a decorrer está também um trabalho em fase experimental de recolha de sémen de zangões para, um dia, se proceder à inseminação artificial de rainhas dentro de um programa de seleção.

Quanto ao mel produzido na UTAD, este tem um rótulo próprio e registo da UP – Unidade Primária e é comercializado sobretudo internamente, visto que a produção não é em grande escala.

Como complemento dos currículos dos cursos de Engenharia Zootécnica e de Medicina Veterinária, a apicultura é desta forma uma mais-valia para a universidade. “Há outros cursos que escolhem essa unidade como opção. Na última década, a UTAD tem tido uma projeção a nível nacional bastante elevada e como tal, tem prestado o seu contributo para esse desenvolvimento, quer em formação quer em serviços. Por ser um setor tão fora do comum merece uma especial atenção e esta casa tem incentivado e criado as condições necessárias”, completou o professor Paulo Russo Almeida.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.